Região

Revive Natureza com quatro imóveis na Serra da Estrela

Escrito por Jornal O Interior

Há quatro imóveis no distrito da Guarda entre os 96 que vão integrar o Programa Revive Natureza, lançado pelo Governo anterior com vista à sua reabilitação e posterior disponibilização para fins turísticos.
A escolha recaiu sobre a antiga sede dos Serviços Florestais na Quinta do Seixal, em Gouveia, os moinhos da Corredoura, em Linhares da Beira (Celorico da Beira), a Casa de Jones e uma casa de cantoneiros no Poio do Negro, ambas nas Penhas Douradas (Manteigas). O fundo terá cinco milhões de euros do Turismo de Portugal para financiar estas reabilitações e o objetivo do Governo é lançar os primeiros concursos de concessão entre o final deste ano e o início do próximo. «Em todo o país existem vários imóveis públicos, sem uso, localizados em espaços com valores patrimoniais naturais, que dispõem de um elevado potencial de atração turística, tendo em conta as suas funções de origem, histórias e especificidades geográficas», refere a portaria publicada recentemente em “Diário da República”, que cria oficialmente o Revive Natureza.
Este programa, uma extensão do Programa Revive, foi anunciado pelo ministro da Economia em setembro, promulgado pelo Presidente da República em meados de outubro. O fundo, que poderá conceder financiamento às entidades às quais forem atribuídos os direitos de exploração dos imóveis, vai ser gerido pela Turismo Fundos, propriedade do Turismo de Portugal, que receberá uma comissão de 1,25 por cento por ano sobre o valor líquido global do fundo. Os 96 imóveis em causa serão explorados por entidades públicas ou privadas, com o objetivo de «compatibilizar a conservação, recuperação e salvaguarda dos valores em causa com novas utilizações, que beneficiem as comunidades locais, atraiam novos visitantes e fixem novos residentes».

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixar uma resposta