Sociedade

Beira Interior rendida aos encantos da rosa

Escrito por Jornal O Interior

PS obteve vitória esmagadora nas europeias em Castelo Branco e mais apertada na Guarda, onde Álvaro Amaro não teve qualquer efeito já que o PSD perdeu em 10 dos 14 concelhos

O PS e a abstenção foram os grandes vencedores das eleições europeias no distrito da Guarda. Os socialistas ganharam o escrutínio de domingo com 34,7 por cento dos votos contra os 30,6 por cento obtidos pelo PSD, que tinha Álvaro Amaro, antigo presidente da Câmara da Guarda, no quinto lugar da lista. O ex-autarca foi eleito eurodeputado mas não graças aos eleitores do distrito.
Os sociais-democratas só ganharam em quatro concelhos: Aguiar da Beira (38,91 por cento), Almeida (34,95), Mêda (30,78) e Pinhel (38,53). Nos restantes dez prevaleceu a onda rosa, caso de Celorico da Beira (36,6 por cento), Figueira de Castelo Rodrigo (40,76), Fornos de Algodres (38,58), Gouveia (36,42), Manteigas (39,69), Sabugal (34,95), Seia (38,42), Trancoso (37,39) e Vila Nova de Foz Côa (35,04). Os socialistas também ganharam na Guarda com 32,24 por cento dos votos, enquanto o PSD ficou-se pelos 29,45 por cento, sinal de que Álvaro Amaro não foi mobilizador. A taxa de abstenção situou-se nos 67 por cento e os votos em branco foram na ordem dos 4,42 por cento, tendo havido ainda 3,88 por cento de votos nulos.
Tal como no resto do país, o Bloco de Esquerda (BE) foi igualmente o terceiro partido mais votado no distrito da Guarda, com 7,35 por cento, à frente do CDS-PP (5,99 por cento), da CDU (3,17) e do PAN (2,42). O partido Aliança ficou-se pelos 1,64 por cento dos sufrágios e a coligação PPM.PPV/ CDC conseguiu 1,38 por cento. Com menos de um por cento dos votos ficaram os restantes partidos e coligações candidatas a estas eleições. Por concelho, o BE obteve o seu melhor resultado na Guarda, com 10,1 por cento, e o CDS-PP conseguiu maior votação na Mêda (17,2 por cento). Já o melhor resultado do PAN aconteceu na Guarda. Em termos de abstenção, a mais elevada registou-se em Manteigas (72,5 por cento) e mais baixa na sede do distrito (62,8).

PS avassalador em Castelo Branco

O distrito de Castelo Branco continua a ser um território “rosa”, com o PS a ser o partido mais votado com 39,05 por cento dos votos nas europeias de domingo. O PSD ficou-se pelos 21,48 por cento. A abstenção foi menor do que no distrito da Guarda e situou-se nos 65,21 por cento.
O PS venceu em Belmonte, com 44,23 por cento dos sufrágios, onde o PSD teve 16,41 por cento. Esmagador foi também na Covilhã, onde os socialistas conseguiram 41,93 por cento dos votos contra 13,63 dos sociais-democratas. Já no Fundão o PS ganhou com 40,17 por cento, enquanto o PSD conseguiu 19,69 por cento. O Bloco de Esquerda, a CDU e o CDS-PP foram, por esta ordem, os restantes partidos mais votados nestas eleições nestes três concelhos. Com 12,06 por cento, os bloquistas quase alcançaram os sociais-democratas na Covilhã.

Álvaro Amaro “vence” em Ribamondego

O PSD venceu sem apelo nem agravo em Ribamondego (Gouveia). Na terra natal de Álvaro Amaro, quinto elemento da lista, os sociais-democratas obtiveram 51,8 por cento dos sufrágios. Foram 43 votos para o ilustre conterrâneo, agora eleito eurodeputado em Bruxelas, enquanto os socialistas conseguiram apenas 19. A taxa de abstenção foi de 71 por cento. Com 65 anos, o antigo presidente das Câmaras de Gouveia e da Guarda, economista de formação, é um dos 21 representantes portugueses no Parlamento Europeu.

Sandra Pereira eleita eurodeputada com vitória em Alvoco da Serra

O nome pode não dizer nada à grande maioria dos eleitores, mas Sandra Pereira conseguiu a eleição para o Parlamento Europeu e uma vitória histórica para a CDU na freguesia serrana de Alvoco da Serra (Seia).
A segunda candidata da Coligação Democrática Unitária, de 42 anos, é a grande responsável pelos 57,6 por cento dos votos (121) que esta força política obteve na sua terra natal. Para ter uma noção do feito, basta ver que o PS, o segundo partido mais votado em Alvoco, conseguiu apenas 39 votos (18,6 por cento) e o PSD 17 (8,1 por cento). A linguista e investigadora no Centro de Linguística da Universidade de Lisboa vai agora seguir para Bruxelas com João Ferreira, cabeça de lista da CDU. Além de membro da direção do Setor Intelectual da Organização Regional de Lisboa do PCP, é dirigente da Sociedade Desportiva e Recreativa do Outeiro da Vinha, anexa de Alvoco da Serra.

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixar uma resposta