Sociedade

Entregue à Bicharada ajuda donos de animais

Escrito por Jornal O Interior

Marta Vieira especializou-se em Comportamento Animal e ajuda os donos a resolver problemas de comportamento de cães e gatos

Os cães e os gatos são os animais de estimação mais comuns em todo o mundo, mas, por vezes, dão muito trabalho. É preciso paciência e algum tempo. Eles alteram a rotina familiar e, apesar de proporcionarem momentos felizes e serem os “amigos fiéis”, por vezes causam inquietações e dúvidas. Ou porque desarrumam a casa e destroem sofás ou porque, por vezes, são agressivos e outras ciumentos.
Perante a habitual dificuldade que alguns donos têm em lidar com os seus animais, como é que podem agir? O que podem fazer? Marta Vieira é médica veterinária e especializou-se em Comportamento Animal. E dedica-se a ajudar os donos que têm dificuldades com os seus animais de estimação através de estratégias comportamentais. Há pouco mais de um ano criou na Guarda o “Entregue à bicharada – Comportamento Felino e Canino” para ajudar quem tem problemas com os seus amigos de quatro patas. O objetivo é ajudar a resolver problemas de comportamento dos animais e proporcionar informação aos donos, «para que aprendam a mesma linguagem e percebam melhor» cães se gatos, adianta a médica veterinária, de 35 anos.
Marta Vieira terminou o curso de Medicina Veterinária na Universidade de Lisboa em 2008 e veio para a Guarda, apesar de ser natural de Barcelos, porque «na altura era onde havia trabalho», graceja. Durante sete anos trabalhou exclusivamente em clínicas e foi no dia-a-dia que se apercebeu que «havia pessoas com dúvidas sobre o comportamento dos seus animais e nem sempre sabia responder a essas perguntas». Começou a estudar e a frequentar formações para responder às dúvidas que tinha e, em 2017, fez o mestrado em Comportamento Animal na Universidade Autónoma de Barcelona. Foi assim que nasceu o “Entregue à Bicharada”, que está sedeado no Policasulos do Politécnico da Guarda, para dar resposta às dificuldades dos donos dos animais e pela necessidade de compreender melhor os animais para resolver os problemas que surgem entre estes e a família.
Para melhorar o bem-estar dos animais há que, segundo a jovem médica veterinária, fazer o conhecimento do local em que os animais passam os dias, por isso a consulta é feita ao domicílio. A maioria dos animais que consulta são cães, mas também há gatos. A «agressividade» é um dos problemas mais comuns nos cães e logo a seguir os gatos por «fazerem as necessidades fora do sítio certo». Marta Vieira ajuda os donos a alterar aquilo que mais lhes desagrada nos seus animais de estimação através de um tratamento: «Pode ter vários aspetos, não é só clínico, poderá ser também comportamental e, por isso, demora algum tempo e implica a dedicação dos donos», refere. Por vezes basta mudar rotinas ou a forma de interação, acrescenta a médica, mas há sempre muita coisa para mudar não só na vida do animal, mas também na vida familiar. Para o futuro, Marta Vieira está a pensar em promover mais workshops teóricos para os felinos e mais práticos para os canídeos.

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixar uma resposta