Região

Trancoso, Mêda e Manteigas com maiores aumentos de dormidas turísticas

Escrito por Jornal O Interior

Manteigas, Mêda e Trancoso registaram os maiores aumentos das dormidas em alojamento turístico em 2017. De acordo com dados do Turismo do Centro divulgados na semana passada, a Covilhã continua a ser o concelho mais procurado pelos turistas, mas registou uma quebra de 3,8 por cento, enquanto a Guarda teve mais 2,8 por cento de dormidas.

A análise surge após a publicação de estatísticas municipais relativas a 2017 por parte do INE e o município de Trancoso, com uma subida de 38,3 por cento relativamente a 2016, foi o concelho que mais cresceu. De um ano para o outro, o número de dormidas passou das 17.208 para 23.804. A Mêda vem a seguir com mais 29,5 por cento de dormidas (de 16.096 para 20.850), sendo Manteigas o terceiro concelho com a maior variação positiva deste indicador, com uma subida de 28 por cento. Entre 2016 e 2017, o “coração” da Serra da Estrela acolheu mais 5.211 turistas e atingiu as 23.807 dormidas. No período em análise, a Covilhã continuou a ser o município da região com mais dormidas, apesar de se verificar uma quebra em relação ao ano anterior. Foram 254.109 em 2017, menos 3,8 por cento que em 2016 (264.280). Já a Guarda cresceu 2,8 por cento, passando de 74.990 dormidas em 2016 para 77.150 no ano seguinte. Segundo estes dados do Turismo de Centro, a maior descida das dormidas em alojamento turístico da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela verificou-se em Seia, que perdeu 22 por cento depois de ter crescido 30,3 por cento em 2016 comparativamente a 2015.
Para Amílcar Salvador, autarca de Trancoso, este crescimento deve-se «ao nosso património histórico e monumental, bem como aos eventos temáticos que organizamos ao longo do ano». O presidente do município adianta que a Câmara tem procurado atrair cada vez mais turistas com «iniciativas de qualidade como as Bodas Reais, a Festa da Castanha, a recriação da Batalha de Trancoso ou o Festival de Música no Castelo» e os resultados deixam-no «muito satisfeito». «Mas queremos muito mais porque Trancoso tem potencialidades para continuar a crescer», considera Amílcar Salvador, que atribui também «muito mérito» aos empresários e comerciantes da “cidade de Bandarra” «que sabem receber muito bem». O município vai continuar a apostar na promoção turística porque é um setor «muito importante para a criação de riqueza» no concelho.
Já Esmeraldo Carvalhinho congratula-se com o crescimento «exponencial» de turistas no seu município, que justifica com as «características ímpares» de Manteigas para o turismo de natureza. «Desde a candidatura do Vale Glaciar ao concurso das “Sete Maravilhas”, há dez anos, que a Câmara tem sabido promover o concelho e as suas potencialidades. Estes números confirmam que houve uma mudança no paradigma, com Manteigas a ser um território mais conhecido em Portugal e no estrangeiro», acredita o presidente da autarquia. O edil recorda que a Câmara criou 200 quilómetros de trilhos pedestres em 16 percursos diferentes e apostou em desportos como o parapente e o BTT para atrair visitantes. «Temos ainda um património natural único por sermos o “coração” da Serra da Estrela, porque visitar Manteigas é depararmo-nos com uma paisagem diferente a cada 500 metros», garante Esmeraldo Carvalhinho. Esquecido não está também o impacto que poderá ter a aprovação da candidatura da Serra da Estrela a Geopark da UNESCO, uma vez que Manteigas é o concelho com mais geo-sítios identificados.
Na sua opinião, a promoção do concelho nos últimos anos deu frutos com o surgimento de vários investimentos em unidades hoteleiras. «Há grandes grupos a investir em Manteigas e não o fazem por acaso, é porque perspetivam uma boa rentabilidade dos seus negócios», sublinha o edil. «Crescemos no último ano quase 30 por cento e não tenho dúvidas nenhumas que a abertura do único hotel de 5 estrelas na Serra da Estrela, a Casa de São Lourenço, e de outras unidades, bem como o arranque da construção do hotel do grupo Vila Galé, vai contribuir para aumentar os fluxos turísticos e fará crescer economicamente o concelho», acrescenta o edil, que, em 2019, ambiciona chegar às 40 mil dormidas.

Vila Galé iniciou construção de hotel de quatro estrelas em Manteigas

O grupo Vila Galé já iniciou os trabalhos de terraplanagem com vista à construção do seu hotel de quatro estrelas no sopé do Vale Glaciar do Zêzere.
O empreendimento vai surgir junto ao viveiro das trutas e terá 81 quartos, um spa com piscina exterior aquecida, um restaurante, lobby bar, salão de eventos e estacionamento. O edifício terá oito pisos, construídos em socalcos. O investimento previsto ronda os 6 milhões de euros e permitirá criar 40 postos de trabalho. O Vila Galé Serra da Estrela será o primeiro hotel de montanha do grupo.

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixar uma resposta