Região

Idosos sozinhos ou isolados não param de aumentar

Escrito por Jornal O Interior

O distrito da Guarda é o segundo no país com mais casos de idosos sozinhos ou isolados. São 4.183, mais 175 que no ano passado, revela a operação “Censos Sénior” de 2019

Há cada vez mais idosos a viverem sozinhos e/ ou isolados no distrito da Guarda, o segundo no país com mais pessoas nessa condição. São 4.183 casos identificados em outubro passado, mais 175 que em 2018, segundo os primeiros dados da operação “Censos Sénior”, levada a cabo pela GNR.
O distrito de Vila Real é aquele que apresenta o maior número de idosos sozinhos e/ ou isolados, tendo sido sinalizadas 4.736 pessoas. Faro é a terceira zona do país com mais registos (3.272), seguida de Viseu (3.201), Portalegre (3.147) e Bragança (3.142). Em Lisboa foram identificados 626 idosos a viver sozinhos ou isolados e no Porto 1.026. No total, os militares da Guarda localizaram 41.868 casos do género por todo o país e reportaram 215 situações de maiores vulnerabilidades às entidades competentes, sobretudo de apoio social. Outros 4.274 idosos receberam apoio de outras instituições, que não foram especificadas. Na operação “Censos Sénior 2019” a GNR sinalizou idosos que vivem sozinhos e/ ou isolados ou em situação de vulnerabilidade devido à sua condição física, psicológica ou outra que possa colocar a sua segurança em causa. Os militares privilegiaram o contacto pessoal e a realização de ações em sala, para sensibilizarem este público-alvo para que não adotem comportamentos de risco, evitando que se tornem vítimas de crimes, como furtos, roubos ou burlas.
Em outubro de 2108 a GNR tinha sinalizado 45.563 idosos a viverem sozinhos e/ ou isolados em Portugal. No caso do distrito da Guarda, o Sabugal era o concelho com mais pessoas nessa situação: 817, mais 255 que na operação de 2017. Segundo os dados do Comando Territorial da GNR, divulgados em janeiro deste ano por O INTERIOR (ver edição de 24/01), Almeida, com 447 casos (mais 23 que em 2017), Trancoso, com 434 (mais 116), Pinhel, com 361 (menos 45), e Seia, com 329 (mais 6), eram outros municípios com mais casos. Já Manteigas, com 41 (menos 22), e Mêda, com 55 (menos 7), foram os concelhos com menos idosos sozinhos e/ ou isolados. Nesta atualização dos registos e identificação de novas situações relativamente ao ano anterior, a GNR assinalou ainda menos dois casos em Aguiar da Beira (125), menos 119 em Celorico da Beira (200), menos 24 em Figueira de Castelo Rodrigo (268), menos cinco em Fornos de Algodres (144) e mais 75 em Gouveia (282).
Na Guarda as patrulhas sinalizaram, em outubro de 2018, menos 155 pessoas nessas condições (282) e em Vila Nova de Foz Côa foram menos 16 (223). No total distrital, a Guarda tinha 4.008 idosos a viverem sozinhos, mais 79 que em 2017. O Comando Territorial da GNR vai atualizar oportunamente estes dados tendo em conta os resultados concelhios apurados nos “Censos Sénior” deste ano. Com esta operação, iniciada em 2011, a GNR tem vindo a construir uma base de dados geográfica com o objetivo de proporcionar um melhor apoio à população idosa.

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixar uma resposta