Papel e pipeta

Nesta semana em que o mundo regressa ao normal, com o regresso ao trabalho e o despedimento do treinador do Sporting, devemos lembrar as crianças que a escola vai começar, e recordar as palavras do grande (sinónimo de volumoso) rei D. Carlos, «não há nada mais importante do que a educação, excepto, obviamente, um palácio enorme e muitos criados».
Há que dizer claramente aos jovens: «Ou vais para a escola ou obrigo-te a estudar». E para a semana, é vê-los de mochila às costas, para o seu primeiro contacto com a trigonometria, com a literatura e com o herpes labial.
Infelizmente, Portugal ainda não ultrapassou o problema crónico da Matemática. Julgo que seria benéfico diminuir as turmas de 25 alunos exactamente para metade e ficarem só com 15.
Os programas de Química deviam explicar o que é um retrovírus, porque ouvi falar disso na televisão e não faço ideia do que sejam. Mas julgo que um retrovírus tenha bigode, óculos Rayban e calças à boca de sino.
Na Física, as três leis de Newton são fundamentais:
1. Um corpo permanece em repouso até o despertador tocar.
2. A mudança de movimento é proporcional ao número de selfies no Instagram.
3. Se um corpo exercer força sobre outro, o segundo pode gostar.
E da Geometria, a lei a saber é que duas linhas rectas paralelas nunca se encontram, mas uma delas pode ligar a convidar.
O conhecimento é importante, porque há uns tempos fui a um simpósio de investigação em Ciências da Saúde e não entendi nada. Por exemplo, o título de uma comunicação referia o “modelo porcino ex-vivo”. Para mim, o modelo de porcino ex-vivo é o leitão da Bairrada.

* O autor escreve de acordo com a antiga ortografia

Sobre o autor

Nuno Amaral Jerónimo

Deixar uma resposta