Greve em suspenso

Uma greve em que todos tiveram medo de ficar sem combustível, mas ninguém ficou a pé!

O sindicato dos motoristas de matérias perigosas suspendeu a greve. Mas é uma suspensão com exigências. É uma suspensão que significa abrir as portas a reunião com a Antram e que deixa os patrões sem fuga possível às negociações. É uma greve em que os motoristas vão trabalhar apenas as oito horas estipuladas no contrato, irão perder muito dinheiro, mas irão manter viva a chama de lutarem pelos direitos reivindicados. A associação patronal fica sem argumentos para não se sentar à mesa e o governo não pode manter a requisição civil – tem de exigir a resolução à mesa das negociações. Agora ninguém tem razões para não negociar.
O MEDO que levou a maioria dos portugueses a odiarem Pardal Henriques porque ele deu a cara por um sindicato e pela defesa de uma greve legítima fica também em suspenso. Mas o acordo deverá chegar nos próximos dias. O direito à greve é que será visto de forma diferente pelos portugueses.

Sobre o autor

Luís Baptista-Martins

Deixar uma resposta