Desporto

Mário Patrão termina Dakar na 32ª posição

Escrito por Luís Martins

Mário Patrão (KTM) terminou o Rali Dakar na 32ª posição da geral, ganha pelo norte-americano Ricky Brabec (Honda).

Esta sexta-feira, na 12ª e última etapa da prova rainha do todo-o-terreno mundial, o piloto de Seia foi 29º classificado, a 16m22s do vencedor, o chileno José Ignacio Florimo (Honda). A tirada ligou Harad a Qiddiya, na Arábia Saudita, num total de 429 quilómetros, dos quais 167 cronometrados. 

Mário Patrão foi o segundo melhor português na competição, atrás de António Maio (Yamaha), que foi 27º da geral. A edição deste ano ficou marcada pela morte do português Paulo Gonçalves (Hero) e na penúltima etapa outro acidente grave obrigou à hospitalização do holandês Edwin Straver (KTM). O motard foi prontamente ajudado pelo senense, o primeiro a parar junto do acidentado e a pedir ajuda.

«Ao quilómetro 120, enquanto estava a tentar encontrar um “waypoint” [ponto de passagem obrigatória], vi um piloto caído, chamei de imediato a equipa médica e estive a prestar auxílio até à sua chegada. Senti a pulsação no pescoço dele assim que me aproximei, mas, de repente, deixei de sentir», contou o piloto de Paranhos da Beira no final da etapa. Soube-se depois que Edwin Straver, de 48 anos, esteve em paragem cardíaca durante dez minutos, antes de ser reanimado pelos médicos da prova, que entretanto chegaram ao local.

«Foram os 10 minutos mais longos da minha vida», confessou Mário Patrão, que só saiu «quando o entubaram e o levaram».

Sobre o autor

Luís Martins

Deixar uma resposta