Sociedade

SEF fiscaliza clubes da Guarda e Castelo Branco

Escrito por Luís Martins

Vários clubes dos distritos da Guarda e Castelo Branco foram fiscalizados pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) durante uma operação de verificação das condições de entrada e permanência de futebolistas estrangeiros em Portugal.

Segundo uma nota do SEF divulgada esta terça-feira, a operação envolveu 26 clubes dos distritos de Aveiro, Coimbra, Leiria e Viseu, além da Guarda e Castelo Branco, e 502 atletas, dos quais 194 eram estrangeiros. Foram constituídos três arguidos e identificados 10 atletas por se encontrarem em «situação documental irregular», ou seja, não estavam habilitados para a prática de qualquer atividade profissional em Portugal.

O SEF adianta que nove desses futebolistas foram notificados para abandono voluntário do país no prazo de 20 dias, sob pena de, em caso de incumprimento, virem a ser detidos e objeto de processos de afastamento coercivo. O décimo atleta foi notificado para comparência no SEF, uma vez que dispunha de condições para requerer a respetiva regularização documental.

No decorrer da operação, que decorreu durante uma semana, foram efetuadas buscas domiciliárias na residência de um agente desportivo, que acabou por ser constituído arguido por auxílio à imigração ilegal e falsificação de documentos. Foi ainda constituído arguido um atleta, por falsificação de documentos, e um clube, cujo nome não foi revelado, por auxílio à imigração ilegal e falsificação de documentos.

Sobre o autor

Luís Martins

Deixar uma resposta