Sociedade

Médicos cubanos podem vir para o interior

Escrito por Luís Martins

Mercedes Martinez Valdês visitou a Guarda na sexta-feira e levou o convite para Cuba participar na FIT de 2020

A embaixadora de Cuba veio à Guarda garantir que o seu país está disponível para colocar médicos em Portugal nas zonas onde fazem mais falta. Mercedes Martinez Valdês esclareceu que estes clínicos «não vão tirar emprego» aos portugueses porque irão «para aqueles lugares onde não querem ir os médicos locais».
A diplomata falou aos jornalistas numa conferência de imprensa realizada no final de uma visita à cidade mais alta na passada sexta-feira, onde reiterou que Cuba está disponível para «oferecer a Portugal médicos, alguns dos quais já com alguma experiência na língua portuguesa». A embaixadora lembrou que atualmente há nove clínicos a trabalhar em sete localidades portuguesas onde havia falta de especialistas. «É nesse enquadramento que nós queremos fazer mais colaboração médica», afirmou Mercedes Martinez Valdês, adiantando que esta disponibilidade já foi comunicada à Ordem dos Médicos e que aguarda um encontro com a titular da Saúde, Marta Temido. Na Guarda, a diplomata cubana reuniu com o presidente em exercício da Câmara, visitou o Instituto Politécnico, o TMG, a Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço e contactou com empresários na associação empresarial NERGA. A jornada terminou com um encontro com a União de Sindicatos.
Para Carlos Chaves Monteiro, autarca local, esta visita foi «enriquecedora» e foi aproveitada para desafiar Cuba a ser o país convidado da Feira Ibérica de Turismo (FIT) de 2020. O edil pediu também colaboração na candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027. Dois desafios que Mercedes Martinez Valdês considerou «uma oportunidade» para promover o turismo e a cultura da ilha. «Estamos disponíveis para trazer poetas, artistas plásticos e organizar ciclos de cinema para que a Guarda conheça mais a nossa cultura. E também queremos mais turistas portugueses em Cuba», disse.
A diplomata acrescentou que a embaixada será ainda «facilitadora de relações e de contactos comerciais» com empresários da região, tendo destacado que há oportunidades de negócio nas energias renováveis, na metalomecânica, no imobiliário, no turismo e no setor têxtil. De resto, convidou os empresários a participarem na feira anual de negócios de La Havana.

Sobre o autor

Luís Martins

Deixar uma resposta