Sociedade

Governo declara crise energética a partir da meia-noite

Escrito por Luís Martins

O Governo declarou a crise energética no país a partir das 23h59 desta sexta-feira e até dia 21. Contudo, esclareceu o ministro do Ambiente, para o cidadão só a partir de domingo à meia-noite é que fica em vigor a limitação de abastecimento de 25 litros para viaturas ligeiras e de 100 litros para pesados por dia.

Numa conferência de imprensa realizada na manhã desta sexta-feira foi também anunciado que o Tribunal Administrativo e Fiscal de Lisboa rejeitou a providência cautelar apresentada pelo sindicato em relação aos serviços mínimos decretados. «Foi rejeitada liminarmente», disse Tiago Antunes, secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, adiantando ter ficado «claro neste parecer que pode ser decretada a requisição civil preventiva».

A decisão foi do Tribunal Administrativo e Fiscal de Lisboa, que considerou não existir razão para ir contra os serviços mínimos, entre os 50 e os 100 por cento, estabelecidos pelo Governo. Os ministros Vieira da Silva e Matos Fernandes continuam a a dar esclarecimentos sobre a greve dos motoristas de matérias perigosas e o parecer da Procuradoria-Geral da República relativo à greve dos motoristas. 

Com início agendado para segunda-feira e por tempo indeterminado, a paralisação foi convocada pelo Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) e pelo Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM), que acusam a Antram de não querer cumprir o acordo assinado em maio, que prevê uma progressão salarial.

Sobre o autor

Luís Martins

Deixar uma resposta