Região

Almeida: 300 mil euros para criar Rota das Fortificações Abaluartadas

Escrito por Jornal O Interior

Os municípios de Almeida, Marvão, Elvas e Valença formalizaram na cidade do Alto Minho, na terça-feira, a criação de uma rota das Fortificações Abaluartadas da Raia, num investimento de 300 mil euros financiado pelo programa Valorizar, do Turismo de Portugal.
«Este projeto vai transformar as quatro melhores fortalezas de Portugal num produto turístico que queremos de excelência pela importância do que representa. Esta rota será um grande embaixador de Portugal no mundo», afirmou o presidente da Câmara de Valença. Na cerimónia de assinatura do contrato de financiamento, Jorge Mendes acrescentou que estas localidades fronteiriças são hoje «sítios privilegiados para ajudar a contar a história de Portugal». A nova rota de turismo do património «implicará a criação de quatro centros de interpretação em cada um dos municípios envolvidos, acrescentou o autarca.
E agrupará os diferentes polos do projeto através de «um conjunto de ferramentas de experimentação turística, branding associado contemplando, também, o desdobramento da marca em vários suportes comunicacionais (site, folheto, vídeo, merchandising) e ferramenta de monitorização do projeto», disse Jorge Mendes. A Rota das Fortalezas Abaluartadas pretende ser «um produto turístico patrimonial de interpretação e valorização de um legado histórico único, da raia portuguesa». Recorde-se que Valença, Almeida, Marvão e Elvas dão corpo à candidatura das Fortalezas Abaluartadas da Raia a património Mundial, junto da UNESCO. A criação desta rota vai permitir uma melhor interpretação, valorização e projeção deste legado patrimonial. Na cerimónia participaram a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, e os autarcas de Almeida, Marvão e Elvas, entre outras entidades.

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixar uma resposta