Política

Requalificação do Hospital é «fundamental para o futuro» da Guarda

Escrito por Luís Martins

Em pré-campanha eleitoral, secretário-geral do PS anunciou que vai «descongelar» a requalificação dos pavilhões mais antigos do Sousa Martins, uma «obra fundamental para o futuro da cidade»

António Costa veio à Guarda lançar a “bomba atómica” eleitoral, no que ao distrito diz respeito, ao prometer «descongelar a segunda fase» da requalificação do Hospital Sousa Martins e «arrancar com essa obra que é fundamental para o futuro da cidade». O compromisso foi assumido no domingo, no comício realizado em frente ao Hotel Turismo, perante algumas centenas de apoiantes, que aplaudiram efusivamente a declaração. «Queremos que quem cá viva tenha tão boas condições de vida aqui como quem vive nos grandes centros urbanos do litoral. É por isso que assumimos o compromisso de descongelar a segunda fase do hospital da Guarda», declarou o secretário-geral do PS.

Em cerca de meia hora, o recandidato a primeiro-ministro desfiou medidas, como a reabertura dos tribunais de Fornos de Algodres e da Mêda, e investimentos realizados ou em curso no interior, caso da conclusão da Linha da Beira Baixa e da modernização da Linha da Beira Alta. «Trouxemos também mais investimento porque só com mais empresas conseguimos fixar e trazer mais pessoas para esta região», declarou, embora tenha trocado o nome da Coficab, (empresa de cablagens que se está a expandir na Guarda), por Cabify para ilustrar o sucesso dos apoios governamentais.
Lapso à parte, António Costa considerou que «cumprimos com aquilo que nos comprometemos há quatro anos, também em relação ao interior» e, por isso, pediu aos eleitores que «nos deem mais força para fazermos mais e ainda melhor». Na Guarda, o líder socialista comprometeu-se a aumentar o complemento solidário para idosos na próxima legislatura para «que não haja nenhum idoso em situação de pobreza no nosso país». Também prometeu «mais incentivos fiscais» para as empresas que se fixem no interior e lançar o programa Erasmus no interior para que «os jovens estudantes descubram este outro país e possam contribuir para fazer mais e melhor por Portugal». O secretário-geral do PS anunciou ainda que tenciona fazer chegar a nova rede de comunicações 5G às cidades médias do interior porque «é aqui que temos que fazer o maior esforço de infraestruturas, para ser um território ainda mais atrativo para a fixação das populações».
Por sua vez, Ana Mendes Godinho, cabeça de lista socialista pela Guarda, disse que «cumprimos o que prometemos em 2015» e, com o Hotel Turismo ao lado, garantiu que «tudo vai acontecer» para reabrir a histórica unidade hoteleira em 2022.

A candidata afirmou depois que quer pôr o distrito «nos rankings nacionais e internacionais, atraindo empresas, tecnologia e apostando no turismo genuíno desta região». E também anunciou a intenção de criar na cidade mais alta um centro nacional para o turismo. Por sua vez, o líder da JS e quarto elemento da lista, Fábio Pinto, acusou PSD e CDS de terem «falsas preocupações» com a saúde na Guarda porque, «pasme-se, foram eles que decidiram não concluir a segunda fase do hospital».

Antes do comício, a comitiva socialista esteve em Gonçalo, onde visitou o santuário de Nª Sra. da Misericórdia, cuja festa se celebrou no fim de semana. Na ocasião, António Costa e Ana Mendes Godinho iniciaram-se na arte da cestaria de vime. Santinho Pacheco (Gouveia), Cristina Sousa (Seia), Fábio Pinto (Guarda) Marisa Fonseca (Guarda) e Rita Mendes (Aguiar da Beira) são os restantes elementos da lista socialista.

Sobre o autor

Luís Martins

Deixar uma resposta