Região

Jovem dá consultas de saúde visual nas aldeias do Sabugal

Escrito por Inês Gonçalves

A MovOtica é uma ótica móvel que se desloca às aldeias do concelho do Sabugal para tratar da visão de idosos, pessoas com mobilidade reduzida e da população em geral. A ideia é de Sara Alves, de 28 anos, que decidiu ficar na sua terra natal.

Há um ano que Sara Alves percorre todos os dias as aldeias do concelho do Sabugal para dar consultas de optometria. A MovOtica é uma carrinha totalmente equipada para o efeito que a jovem mestre em Optometria e Ciências da Visão pela Universidade da Beira Interior idealizou quando era estudante e concretizou ao terminar o curso.
O projeto venceu a primeira edição do programa “Empreende” a nível nacional e foi para a estrada em janeiro de 2018. «Quando acabei o curso sempre quis ficar pelo Sabugal. Ao ver que as oportunidades eram poucas nesta área, decidi transformar o projeto em realidade», adianta Sara Alves, de 28 anos. A funcionar num concelho onde a maioria da população é idosa, a MovOtica surgiu da vontade de «prestar à população um serviço de proximidade e de acesso a cuidados básicos de saúde visual», explica a empreendedora e proprietária da MovOtica. Totalmente equipado, o veículo funciona tal e qual uma ótica, dispondo de um gabinete com os utensílios necessários para consultas de saúde visual e venda de óculos, de lentes de contacto e lentes oftálmicas. É nesta carrinha que a também empresária consulta idosos, pessoas com mobilidade reduzida e a população em geral para evitar que tenham que se deslocar à sede do concelho.
«Com a MovOtica, o utente não tem de perder um dia para ir à consulta ou para arranjar os seus óculos, pois com marcação ou no dia estipulado da rota mensal poderá recorrer aos nossos serviços comodamente na sua aldeia», refere Sara Alves, cuja passagem em cada localidade é divulgada previamente pela Junta de Freguesia e pelo pároco na missa. A optometrista natural do Sabugal iniciou a profissão com um estágio numa ótica com formação, mas cedo começou a trabalhar no seu projeto. Em 2015 frequentou um curso avançado de empreendedorismo, no âmbito de uma parceria entre o município raiano e o Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP), onde apresentou a primeira abordagem do plano de negócios da MovOtica. A ideia teve luz verde e foi candidatada ao programa nacional “Empreende”, tendo sido a vencedora da primeira edição. Entretanto, Sara Alves pós-graduou-se em Gestão de Unidades de Saúde e concorreu a outro programa de apoio a novas ideias de negócio, o concurso “Bolsas+”, que permitiu que o projeto ganhasse sustentação.
«Muita gente ainda não conhece a iniciativa, mas a adesão tem sido positiva. As pessoas gostam da ideia e agradecem o facto de eu ir à aldeia», afirma Sara Alves, adiantando que a maioria dos casos com que lida são característicos de uma população envelhecida. Na segunda-feira a carrinha da MovOtica esteve em Aldeia da Ponte, onde Conceição Marcos não regateou elogios ao serviço. «É muito bom a carrinha vir cá de 15 em 15 dias. Se não viesse, eu tinha de apanhar o autocarro cedo e deslocar-me ao Sabugal ou à Guarda, onde perderia um dia inteiro. Assim qualquer problema que tenho posso resolvê-lo aqui à porta de casa», reconheceu a moradora. Concretizado este projeto, a empresária não pretende ficar por aqui e ambiciona poder ter «mais carrinhas como esta a funcionar noutros concelhos para poder ajudar toda a população do interior», confidencia Sara Alves. Sendo a única ótica móvel no país, a jovem sabugalense não se arrepende desta aventura: «Adoro o que faço e voltava a fazer tudo novamente», garante.

Sobre o autor

Inês Gonçalves

Deixe comentário