Política

Eduardo Brito quer eleições antecipadas na Câmara da Guarda

Escrito por Luís Martins

O vereador do PS na Câmara da Guarda Eduardo Brito defendeu esta segunda-feira a realização de eleições antecipadas para a autarquia por causa da saída de Álvaro Amaro, que vai concorrer pelo PSD às eleições europeias de maio.

A sugestão foi feita no período de antes da ordem do dia da reunião quinzenal do executivo, com o socialista a considerar que é necessário «voltar a devolver a palavra ao povo» ano e meio após a reeleição de Álvaro Amaro, que obteve uma «vitória esmagadora» em 2017. «Seria um exemplo notável e a Guarda ficaria no mapa», acrescentou Eduardo Brito, que desafiou o PSD local a tomar a iniciativa.

«Espero que PSD da Guarda tenha essa coragem porque os guardenses sentem-se enganados», considerou o vereador da oposição, para quem Álvaro Amaro teve «um grande peso no resultado eleitoral» na reeleição de 2017. Para Eduardo Brito, «falta legitimidade política» a Carlos Chaves Monteiro, que o irá render na presidência da Câmara a partir de abril, quando o atual edil suspender o mandato.

Na resposta, Álvaro Amaro reiterou que o município continuará a ser liderado pela equipa que o acompanhou nas últimas autárquicas, não sendo necessárias novas eleições. «Daqui por dois anos, o povo julgará», afirmou. Saiba mais na próxima edição de O INTERIOR.

Sobre o autor

Luís Martins

Deixar uma resposta