Política

CDS acusa PS de «falsidade e hipocrisia»

Escrito por Jornal O Interior

A Distrital do CDS-PP da Guarda acusa o PS de «falsidade» e de «hipocrisia política» no caso das verbas do Orçamento do Estado (OE) para a Unidade Local de Saúde (ULS).
Tudo porque um dia depois dos socialistas terem votado favoravelmente o voto de protesto dos centristas na Assembleia Municipal da Guarda contra a «suborçamentação crónica» da ULS a Federação guardense, em conferência de imprensa, «veio afirmar o contrário, que já não há suborçamentação nenhuma, nunca houve e parece que até há mais dinheiro». Para o CDS-PP, liderado por Henrique Monteiro, que é também deputado municipal, a situação demonstra que «há um PS que convive bem com a verdade e há um outro PS que quer falsear a realidade». A estrutura distrital centrista considera que, «mais uma vez, o PS veio recorrer à retórica política para enganar os guardenses, como se os não tivesse enganado vezes suficientes» e acusa: «Perante as dificuldades reais vividas no Hospital Sousa Martins, esperava-se mais do PS do que falsidade e hipocrisia política».
O partido recorda que o OE de 2018 «previa uma verba de 94.621.476 euros para a ULS da Guarda» e que «a execução orçamental ao terceiro trimestre de 2018 era de 110.314.240 euros». Já o Orçamento para o próximo ano o Governo prevê a atribuição de «uma verba de 95.314.896 euros para a mesma ULS (conhecendo já o desvio orçamental do ano em curso)», alertam os centristas.

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixe comentário