Desporto

Sp. Covilhã na luta pelos lugares de subida

Escrito por Jornal O Interior

Serranos somaram a quinta vitória da era Daúto Faquirá na receção à Oliveirense e ocupam o quinto lugar da IIª Liga, em igualdade pontual com o Estoril, quarto classificado

O Sp. Covilhã continua na luta por um lugar de subida à Iª Liga após vencer a Oliveirense no fecho da 19ª jornada do campeonato secundário, na segunda-feira. Com esta vitória, os comandados de Daúto Faquirá ocupam o quinto lugar da geral com 31 pontos, os mesmos que o quarto classificado, o Estoril.
Os locais jogaram a primeira metade com as linhas mais subidas, sem, no entanto, arriscarem ou conseguirem criar instabilidade, frente a um adversário contido, à espera da oportunidade para explorar o contra-ataque. O primeiro tempo foi, por isso, morno e sem jogadas de ataque dignas de registo e muito menos ocasiões de golo. A única situação flagrante aconteceu aos 26’, quando o guardião visitante Coelho defendeu por instinto, para canto, o remate de Brendon dentro da área. Na resposta, em cima do intervalo, Agdou rematou de fora da área mas a bola foi parar às mãos de Carlos Henrique. O nulo no marcador no final do primeiro tempo era o reflexo de um jogo muito contido e sem rasgos.
Tudo mudou no regresso das cabinas. A começar pela Oliveirense, que aproveitou o espaço concedido pelos covilhanenses para se aproximar da área e pôr a defensiva serrana em sentido. Só que a equipa da casa arregaçou as mangas e aumentou a pressão. Aos 68’, Kukula viu Coelho defender o cabeceamento e, na recarga, atirou para fora. E aos 71’ o avançado cabo-verdiano desfez o nulo na conversão de uma grande penalidade, assinalada pelo árbitro da Guarda José Guelho após Oliveira travar com a mão um remate do estreante Gui. Na sequência, o defesa da Oliveirense viu o cartão vermelho direto e foi expulso.
Em inferioridade numérica, os visitantes reagiram e Filipe Gonçalves rematou aos 79’, num lance que Jaime desviou para canto. Já na outra baliza foi o recém-entrado Rodrigo António quem protagonizou duas ocasiões flagrantes, mas sem consequências. Já nos descontos a Oliveirense voltou a estar perto do golo, só que não conseguiu concretizar e foi o serrano Mica que, num contra-ataque, tentou surpreender Coelho com um remate quase do meio do campo, mas a bola saiu ao lado e o resultado já não se alterou. Este domingo os covilhanenses deslocam-se a Vila Franca de Xira para defrontar o “aflito” Vilafranquense, que mudou de treinador esta semana.

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixar uma resposta