Região

Redução das portagens deverá ser anunciada «brevemente»

Escrito por Sofia Craveiro

Anúncio foi feito pela Plataforma pela Reposição das SCUT na A23 e A25, que reuniu esta segunda-feira com a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa

«Estamos em crer que num espaço muito curto de tempo, esta solução será apresentada [publicamente] pelo Governo». Esta é a convicção de Luís Garra, dirigente sindical, e dos restantes membros da Plataforma pela Reposição das SCUT na A23 e A25. Esta estrutura reuniu na segunda-feira, em Lisboa, com representantes do Governo para discutir o valor das portagens nas ex-SCUT e anunciou – no dia seguinte, na Covilhã – que foram feitos progressos durante as conversações. Não existem ainda datas nem valores definidos, mas perspetiva-se uma «redução progressiva e faseada» das portagens para todos os utilizadores ao longo desta legislatura.

Plataforma Pela Reposição das SCUT na A23 e A25 reuniu esta segunda-feira com o Governo

Em conferência de imprensa, José Gameiro, da Associação Empresarial da Beira Baixa, explicou que, no encontro, participaram a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, o secretário de Estado das Infraestruturas, João Delgado, e a secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira, presenças vistas como um sinal de abertura do Executivo face às reivindicações. «Seria muito mau da parte do Governo colocar três pessoas de peso a falar connosco e depois não ter resultados», considerou o empresário.

Embora não existam garantias de que será alcançada a abolição das portagens, está em discussão «uma redução progressiva e faseada durante esta legislatura», especificou Luís Veiga, do Movimento de Empresários pela Subsistência do Interior. Por sua vez, José Gameiro disse acreditar que a redução será expressiva: «Uma reunião destas, com a presença efetiva do Governo, fazerem-nos ir a Lisboa para oferecerem dois ou três por cento…penso que não será isso», declarou o dirigente empresarial.

Os elementos da Plataforma mostraram-se otimistas relativamente ao trabalho desenvolvido e falam numa «nova forma» de abordar a questão das portagens pelo atual Executivo, que acreditam que irá anunciar a redução do valor «brevemente». «O Governo está preocupado com o que passa na nossa região, com a nossa demografia», disse Luís Veiga, que, apesar disso, garante que o principal objetivo do movimento será sempre a abolição definitiva da cobrança. «Continuaremos sempre a exigir essa reivindicação», garantiu. Ricardo Fernandes, do Movimento de Empresários pela Subsistência do Interior assegura ainda que as medidas discutidas «deverão ser progressivas», estando o processo «a ser estudado para tenha sustentabilidade futura e que não seja apenas uma medida avulso», afirmou.

Sofia Craveiro

Sobre o autor

Sofia Craveiro

Deixar uma resposta