Economia

Motoristas de matérias perigosas mantêm greve

Escrito por Luís Martins

O presidente do Sindicato dos Motoristas de Matérias Perigosas garante que paralisação é para manter «até que se chegue a uma conclusão» e recusa ideia de isolamento, depois do Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM) ter chegado a acordo com a Antram na quinta-feira e abandonado a luta.

«Não estamos isolados. Temos os trabalhadores mobilizados. Não se deixam vergar. Estamos aqui duros como o aço”, disse esta manhã de sexta-feira Francisco São Bento. Em declarações aos jornalistas, o responsável sindical demarcou-se da decisão do SIMM, que também tinha aderido à greve. Francisco São Bento reconheceu não saber as razões da desistência do SIMM, mas garantiu que no caso dos motoristas a paralisação é para manter.

O sindicalista recusou a ideia de negociar com a Antram suspendendo a greve, tendo admitido que a paralisação «poderá durar uma semana, um mês, um ano se for necessário» Francisco São Bento acrescentou que as condições dos motoristas de matérias perigosas estão sobre a mesa e que a greve só será desconvocada quando o que reivindicam for atendido.

Sobre o autor

Luís Martins

Deixar uma resposta