Desporto

Sp. Covilhã regressa às vitórias com jogo de classe

Escrito por Jornal O Interior

Kukula e Mica foram decisivos na goleada frente ao Casa Pia que relança serranos na IIª Liga, onde não ganhavam há sete jornadas

Sete jogos depois, o Sp. Covilhã regressou às vitórias no domingo com um contundente 4-1 na visita ao Casa Pia, penúltimo classificado da IIª Liga, em jogo da 15ª jornada. Os serranos deram um pontapé na crise de resultados – não venciam há nove jogos, Taça da Liga incluída – e ascenderam ao sexto lugar da geral com 24 pontos.
Os locais, que não ganham desde novembro de 2019, entraram motivados e nos primeiros minutos tomaram conta do jogo, com Kenidy a ser dos elementos mais ativos no ataque. Contudo, foi “sol de pouca dura” pois o Covilhã acertou as marcações à passagem do primeiro quarto de hora e, pouco depois, aos 19’, construiu a primeira ocasião de golo, num remate espetacular de trivela de Bonani que embateu na trave da baliza dos casapianos. Estava dado o aviso sobre as intenções dos visitantes e aos 27’, novamente com interferência de Bonani, que cobrou um livre, “picando” a bola por cima da defesa do Casa Pia, e isolou Kukula, que com classe bateu Vanderlaan e fez o 1-0. O golo desfez a estratégia do Casa Pia, que, aos 34’, viu aumentar a desvantagem. Foi mais uma “obra de arte” dos serranos, em que Gilberto assistiu Mica de forma primorosa, com a bola a sobrevoar a defesa lisboeta, para o médio fazer o 2-0 com classe e num toque subtil.
A vantagem premiava um Sp. Covilhã dominador e confiante, que controlou o jogo até ao intervalo sem grandes sobressaltos. No regresso das cabinas, a equipa de Daúto Faquirá voltou a dar nas vistas em novo momento artístico. Aos 47’, Kukula arrancou sozinho com a bola, desenvencilhou-se de um defesa dos “gansos” e, à saída de Vanderlaan, atirou de trivela para o poste mais distante, “bisando” e aumentando a contagem para os visitantes em Pina Manique. Este terceiro golo sentenciou a partida, já que o Casa Pia não criou qualquer perigo para o último reduto dos “leões da serra”. Pelo contrário, os covilhanenses “passearam” a sua classe e protagonizaram lances de muito bom futebol, tendo desperdiçado boas oportunidades de golo.
Os locais acabaram por marcar o tento de honra aos 79’ na conversão de uma grande penalidade depois de falta de Zarabi. O veterano Jorge Ribeiro foi eficaz e enganou Carlos Henriques. Mas a tarde era sem dúvida do Sp. Covilhã, que esteve sempre melhor no jogo. O quarto golo surgiu com naturalidade aos 83’, quando Mica concluiu da melhor forma uma grande jogada individual. O avançado “furou” a defesa lisboeta, sentou Vanderlaan e escolheu o lado, fazendo a bola entrar junto ao poste. Este sábado os serranos recebem o Estoril, oitavo classificado.

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixar uma resposta