Cultura

Faleceu Jesué Pinharanda Gomes

Escrito por Luís Martins

O filósofo e historiador Jesué Pinharanda Gomes faleceu este sábado aos 80 anos.

Natural de Quadrazais (Sabugal), era um dos mais ilustres investigadores da cultura portuguesa contemporânea, tendo escrito sobre antropologia cultural, filosofia, história, religião, literatura e temas de temática local e regional. Publicou mais de 300 títulos, que incluem opúsculos e separatas e/ou dispersos, para além de traduções e das mais diversas colaborações em volumes coletivos e em dicionários e enciclopédias.

Estudou na Guarda e acabou por se estabelecer em Lisboa, onde trabalhou até 2002, tendo desempenhado funções numa empresa de máquinas agrícolas.

Foi cofundador do Instituto de Filosofia Luso-Brasileira e era sócio correspondente, eleito, da Academia Internacional da Cultura Portuguesa e da Academia Portuguesa de História. Em 2012 doou cerca de 5.000 livros e documentos da sua biblioteca pessoal para o Centro de Estudos que tem o seu nome e foi inaugurado em junho desse ano no Sabugal. Em 2018, a Universidade da Beira Interior outorgou-lhe o grau de doutor honoris causa.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, já lamentou a morte do historiador e filósofo, considerando ser «um dos nomes mais destacados no estudo e divulgação do pensamento português».

Numa nota divulgada no site da Presidência da República, o chefe de Estado recordou que Pinharanda Gomes era um «autodidata erudito» eera um trabalhador incansável, um homem de convicções profundas e «um indefetível de uma certa ideia de Portugal». 

«Escreveu sobre o Cancioneiro de Quadrazais (a sua terra natal, no concelho do Sabugal), o platonismo e o aristotelismo, sobre Frei Bartolomeu dos Mártires, Guilherme Braga da Cruz, Santo Agostinho ou Leonardo Coimbra, entre outros, bem como inúmeros estudos sobre a Guarda e sobre figuras da Igreja em Portugal» recordou o Presidente da República.

A Câmara do Sabugal decretou três dias de luto municipal pela morte de Jesué Pinharanda Gomes, que foi agraciado com a medalha de ouro do município do Sabugal em 2012.

Segundo o município, o corpo do filósofo estará em câmara ardente na Igreja de Santo António dos Cavaleiros, a partir das 17 horas de domingo, e pelas 10 horas de segunda-feira será celebrada uma missa presidida pelo cardeal patriarca de Lisboa, «seguindo depois para a sua terra natal, Quadrazais, onde se realizará o funeral pelas 18 horas.

Sobre o autor

Luís Martins

Deixar uma resposta