Política

Europeias: Álvaro Amaro com forte concorrência para lugares elegíveis

Escrito por Jornal O Interior

Álvaro Amaro é dado como certo na lista do PSD às Europeias num lugar elegível, mas a concorrência é cada vez maior.
As movimentações saltaram para a ribalta na semana passada, com a distrital de Viseu a defender a continuidade de Fernando Ruas na lista e os sociais-democratas dos Açores a apoiarem a inclusão do histórico Mota Amaral, antigo presidente da Assembleia da República. Para baralhar ainda mais os prognósticos, o próprio líder Rui Rio disse na terça-feira que vai contar com Carlos Moedas, que presumivelmente deixará de ser comissário europeu. Pelo meio, haverá ainda que contar com as questões de paridade e da idade. Por enquanto, certa é já a escolha de Paulo Rangel para liderar a lista, desconhecendo-se ainda qual o lugar onde vai surgir o nome do presidente da Câmara da Guarda e líder dos Autarcas Sociais Democratas.
Rui Rio revelou, entretanto, quais os critérios que presidem à sua escolha de candidatos. A confidência aconteceu num almoço na associação 25 de Abril, em Lisboa, na terça-feira. O primeiro é que tenham que ser pessoas «com conhecimento e gosto pela Europa e alguma experiência», pois «nunca é de bom tom pegar na lista e limpar tudo», disse o presidente do PSD. O segundo é colmatar a falha na agricultura. «A principal deficiência do atual grupo parlamentar do PSD é na agricultura. Temos uma deputada que não é da área e – coitada – faz o possível», assumiu Rui Rio, que também defende equilíbrio na distribuição geográfica, em declarações à Rádio Renascença.

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixe comentário