Governo

O troço ferroviário da Linha do Douro entre o Pocinho e Barca d’Alva, encerrado em 1988, continua ao abandono. Apesar do interesse crescente de grupos de caminhantes no percurso e paisagem envolventes, as propostas de recuperação da linha mantêm-se no papel. O estado «desolador» em que se encontra a ferrovia, como relatam estes grupos, é apenas contrariado por ações de limpeza feitas por voluntários, que autonomamente e sem qualquer apoio de entidades, tentam combater a inevitável degradação.

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixe comentário