Região

Almeida: Entregue candidatura das Fortalezas Abaluartadas da Raia a Património Mundial

Escrito por Jornal O Interior

Almeida, Elvas, Marvão e Valença formalizaram a candidatura conjunta das Fortalezas Abaluartadas da Raia, «materialmente importante pela extensão» e pelo enquadramento, a Património Mundial da UNESCO.
O dossier foi entregue na quarta-feira na comissão nacional da organização, em Lisboa. «Tratando-se de uma candidatura conjunta, pouco habitual, a primeira do género em Portugal, implicou um inovador e aturado trabalho de articulação entre os diferentes parceiros, resultando num aprofundado conhecimento dos valores patrimoniais em presença, ao longo dos cerca de 1.300 quilómetros da fronteira terrestre», sustenta a candidatura. Os seus promotores dizem-se «convictos de que um possível reconhecimento pela UNESCO irá certamente potenciar o valor universal dos quatro sítios candidatados e, consequentemente, elevar o número e a qualidade dos afluxos turísticos que procuram lugares distintos, únicos e de valor excecional».
Segundo as quatro autarquias envolvidas, o objeto desta candidatura é «materialmente importante pela extensão e pelos exemplares que a enquadram e é composto pela Cidade-Quartel Fronteiriça de Elvas (já classificada pela UNESCO em 2012) e pelas fortificações abaluartadas de Almeida, Marvão e Valença». O dossier entregue «centra-se na existência de uma raia evocadora de património cultural imaterial, corporizado no património construído, coerente e multiforme, das Fortalezas Abaluartadas – uma rede estruturada de povoamento que não se confina apenas ao interesse da defesa e correlativos aspetos militares». O património abrangido abarca «exemplares únicos da arquitetura militar dos séculos XVII e XVIII, a par do valor intangível da paz e do relacionamento entre os povos». Os municípios envolvidos já manifestaram abertura «à agregação de outros exemplares similares».

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixar uma resposta