Região

Lançada petição pública para reativação da Linha do Douro até Barca d’Alva

Escrito por Jornal O Interior

Promotores querem levar assunto ao Parlamento até ao final do ano e a inclusão da reabilitação na versão final do Programa Nacional de Investimentos (PNI) 2030

A reabertura da linha ferroviária que liga o Pocinho (Vila Nova de Foz Côa) a Barca d’Alva (Figueira de Castelo Rodrigo) e à fronteira espanhola está a ser reclamada numa petição pública. A reivindicação foi lançada no sábado, na Régua, pela Liga dos Amigos do Douro Património Mundial e pela Fundação Museu do Douro e defende a «completa requalificação e reabertura da Linha do Douro», de Ermesinde até Barca d’Alva e a subsequente ligação a Salamanca, em Espanha.
Desativado desde a década de 80 do século passado, o troço Pocinho-Barca d’Alva é atualmente muito procurado por caminheiros dada a beleza da paisagem envolvente, conforme noticiado por O INTERIOR (ver edição de 9 de maio). O objetivo dos promotores desta petição é levar o assunto ao Parlamento até ao final do ano, sendo necessárias 4.000 assinaturas para que seja discutido em plenário. Aos deputados pede-se para «ponderarem e promoverem que seja devidamente contemplado na versão final do Programa Nacional de Investimentos (PNI) 2030, ou em outro instrumento público adequado, o investimento na reabertura, requalificação e modernização de toda a Linha do Douro, até Barca d’Alva». No documento, disponível no site da Assembleia da República, são salientados elementos como a herança histórica da ferrovia, o seu «interesse estratégico» devido à localização geográfica, as valências turísticas e ainda «os atributos que levaram à classificação do Alto Douro Vinhateiro como Património Mundial pela UNESCO».
A petição destaca ainda a importância de «reverter a tendência de abandono e degradação do património ferroviário do Douro, aproveitando o seu contributo para o desenvolvimento económico, particularmente de regiões desfavorecidas». Outro argumento invocado é que, desde que a ligação a Espanha pela Linha do Douro foi encerrada, o troço tem recebido atenções diferentes dos dois lados da fronteira: «Enquanto do lado espanhol a linha foi declarada Bem de Interesse Nacional com Categoria de Monumento, recebendo inspeções e intervenções mensais, do lado português, a ligação entre o Pocinho e o posto fronteiriço foi deixado ao abandono e encontra-se neste momento em degradação profunda», alertam os promotores. A petição agora lançada vai estar registada “online” no “site” da Assembleia da República, estando ainda disponível para assinatura em papel.

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixar uma resposta