Região

«Largas dezenas de milhares» visitaram a Feira da Castanha de Trancoso

Escrito por Sofia Craveiro

Autarca Amílcar Salvador está satisfeito com a última edição do certame, que afirma ter um grande impacto na economia local do concelho

A “Feira da Castanha e Paladares de Outono”, que teve este ano a sua XIIº edição, terminou no passado domingo. O evento, que decorreu no Pavilhão Multiusos de Trancoso, incluiu magustos, bailes populares, “showcookings”, conferências, caminhadas, espetáculos musicais e workshops dedicados à temática da castanha.
No programa houve ainda espaço para a animação musical a cargo de Ruizinho de Penacova e Toy, artista que atraiu 4.000 pessoas na noite do último sábado, segundo o município, fazendo desse dia o dia mais movimentado do certame. Nesta edição a afluência correspondeu ao esperado, segundo Amílcar Salvador, autarca de Trancoso, segundo o qual «largas dezenas de milhares» de pessoas afluíram ao recinto nos dois fins de semana, num total «a rondar os 40 mil visitantes». A feira resultou na venda de «2,5 a 3 toneladas» de castanhas, «com um preço à volta dos 3,5 euros o quilo», segundo o edil, para quem estes valores estão ainda em fase de confirmação. Apesar da avaliação geral ser positiva, o autarca adianta que o primeiro fim de semana do evento foi o que teve «maior afluência e o maior volume de vendas, que decresceram nos últimos dias».
Entre os destaques deste ano salientam-se os concursos realizados durante a feira. O Concurso de Doçaria de Castanha premiou a “Delícia de Castanha”, da Padaria/ Pastelaria Santos, na categoria “Bolos e Doces de Colher”. O segundo e terceiro lugares foram conquistados pela “Sardinha Doce de Castanha”, de Magda Santos, e pela “Tarte de Castanha”, da Pastelaria Trovador, respetivamente. O concurso incluiu ainda a categoria de “Compotas e Geleias”, ganha pelo “Doce de Castanha”, produzido pela CBEAL. Na segunda posição ficou o “Doce de Curgete com Castanha”, de Magda Santos, e em terceiro a “Compota de Castanha com Maçã”, de Elisabete Mouco.
Também as melhores castanhas foram premiadas. Na variedade Longal venceu Valdemar Monteiro, de Souto Maior. Manuel Costa Santos e Cristina Costa, ambos de Miguel Chôco, foram segundo e terceiro, respetivamente. Já na variedade Martainha, destacou-se João Batista Chaves, de Guilheiro. Manuel Costa Santos, de Miguel Chôco, obteve o segundo prémio e José Carlos Santos, de Guilheiro, foi terceiro classificado. Este ano foram ainda premiadas as melhores montras temáticas, um concurso no qual estiveram presentes 24 comerciantes, «quase todos os que existem no centro histórico», adianta Amílcar Salvador. O grande vencedor foi a Pastelaria “O Trovador”. Este ano participaram 80 expositores, entre produtores de castanha e derivados, de doçaria, queijo, vinho, produtos e máquinas agrícolas. Para o ano, a feira vai decorrer entre 30 de outubro e 1 de novembro.

Sobre o autor

Sofia Craveiro

Deixar uma resposta