Região

Marquês d’ Almeida Grande Reserva Branco 2017 é o melhor vinho da Beira Interior

Escrito por Jornal O Interior

O Marquês d’Almeida Grande Reserva branco 2017, da CARM – Casa Agrícola Roboredo Madeira, foi o grande vencedor do 12º Concurso de Vinhos da Beira Interior.
Este DOC foi considerado o melhor vinho a concurso pelo júri presidido por Aníbal Coutinho e constituído por sete elementos masculinos e sete femininos. Os prémios foram entregues no sábado à noite durante um jantar de gala realizado no castelo de Trancoso que contou com a presença de cerca de 250 convidados. Atribuídos pela primeira vez, o prémio de Melhor Vinho no Feminino foi para o Alpedrinha DOC Beira Interior Reserva Branco 2018, da Adega Cooperativa do Fundão, e o prémio de Melhor Imagem a Concurso foi conquistado pelo Souvall DOC Beira Interior Colheita Selecionada Branco 2017, de Lúcia & Américo Ferraz, produtores radicados em Vale Flor, no concelho da Mêda. Já o prémio de Melhor Imagem no Feminino foi para o Quinta do Cardo DOC Beira Interior Biológico Reserva Síria Branco 2015, da Agrocardo.
As provas cegas do concurso decorreram na Guarda, a 17 e 18 de junho, e o júri atribuiu 12 medalhas de ouro e 14 medalhas de prata. Concorreram 87 vinhos de 31 produtores. Para o presidente da direção da Comissão Vitivinícola Regional da Beira Interior (CVRBI), que organizou o concurso, o evento foi «uma excelente jornada de promoção da Beira Interior, tanto ao nível dos vinhos como do património». Rodolfo Queirós considera que as novidades introduzidas este ano – melhor imagem, melhor imagem no feminino e melhor vinho no feminino – foram «apostas ganhas» porque deram «mais notoriedade» à região ao permitirem uma escolha paritária entre homens e mulheres. «A Beira Interior foi pioneira, já que foi a primeira vez em Portugal que se realizou um concurso com estas valências», sublinha o responsável.
Rodolfo Queirós acrescenta que, «na era da imagem, pensamos que fazer uma escolha da melhor imagem em geral, melhor imagem no feminino, fazia todo o sentido, até porque como diz o ditado “os olhos também comem”». Já a escolha do melhor vinho no feminino foi «uma excelente aposta» porque evidenciou que, apesar dos vinhos terem sido avaliados por profissionais do sector, «os gostos são relativos e os resultados foram diferentes». Para o presidente da CVRBI, esta é a prova provada que «o melhor vinho é o que cada um de nós gosta mais». O responsável considera também que o evento contribuiu para «dar mais projeção à Beira Interior» e agradeceu o «apoio incondicional» do município de Trancoso e do seu presidente, Amílcar Salvador, na realização da gala final.
«Foi um evento que nos deve orgulhar todos os beirões, enquanto apaixonados e defensores deste fantástico território», conclui Rodolfo Queirós. O Concurso de Vinhos da Beira Interior é promovido anualmente pela Comissão Vitivinícola Regional da Beira Interior (CVRBI) e pelas Associações Empresariais da Guarda (NERGA) e de Castelo Branco (AEBB – Associação Empresarial da Beira Baixa), tendo contado com o apoio da Câmara de Trancoso.

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixar uma resposta