Política

Apenas 11,6 por cento dos eleitores portugueses tinha votado ao meio dia para as Europeias

Escrito por Luís Martins

Até ao meio dia tinham votado 11,6 por cento dos eleitores portugueses para as eleições europeias deste domingo, abaixo dos 12,1 por cento de 2014.

Este dado confirma a tendência de quebra na votação em Portugal para as europeias, enquanto que nos outros vinte países que também estão a votar no dia de hoje se está a verificar uma percentagem de afluência às urnas acima da que se registava há cinco anos, à mesma hora. E acima de qualquer outra: «Pela primeira vez na história das Eleições Europeias, vemos uma afluência maior do que nas eleições anteriores. As pessoas votam e votam e…», congratulou-se a União Europeia, no live blog criado para estas eleições.

Portugal é uma das exceções. Já na vizinha Espanha, ao final da manhã apurou-se uma subida da participação dos eleitores – estava já acima dos 34 por cento, quando tinha sido de 23 por cento há cinco anos – e em França a taxa de participação situava-se nos 19,26 por cento, claramente acima dos 15,7 por cento de 2014.

Segundo o “Expresso” online, estes números encontram explicação no facto do número de eleitores com capacidade eleitoral ter aumentado substancialmente entre as duas eleições: este ano são 10.761.156, quando nas anteriores eleições para o Parlamento Europeu, em maio de 2014, eram 9.696.481, por causa do recenseamento automático de mais de um milhão de emigrantes, o que aumenta potencialmente a abstenção. Em termos absolutos, ao meio dia tinham votado mais 67 mil eleitores.

Sobre o autor

Luís Martins

Deixar uma resposta