Desporto

Mafra empata Sp. Covilhã na última jornada da IIª Liga

Escrito por Jornal O Interior

Filó despediu-se dos adeptos no último domingo e vai orientar o recém-promovido à Iª Liga Paços de Ferreira

O Sp. Covilhã despediu-se dos seus adeptos com um empate a uma bola na receção ao Mafra no domingo, na última e 34ª jornada da IIª Liga. O resultado garantiu aos visitantes a permanência no campeonato secundário, enquanto os covilhanenses conseguiram a segunda melhor classificação de sempre ao terminarem na sexta posição da geral.
A precisar de pontuar para continuar na IIª Liga, a equipa do Mafra entrou muito ativa e pressionante, tendo dominado a primeira parte de uma partida que começou muito tática. Apesar disso, pertenceram aos visitantes as reais ocasiões de golo deste período. O primeiro remate à baliza foi protagonizado por Pedro Ferreira (14’), mas Bruno Bolas defendeu. Volvidos oito minutos, um contra-ataque protagonizado por dois ex-serranos, Zé Tiago e Harramiz, foi travado por uma boa defesa do guardião local. Aos 25’, nova ocasião flagrante para o Mafra. Bruno Bolas defendeu a investida de Ruca e, na recarga, Harramiz acertou no poste. A formação orientada por Capucho não dava espaço os locais e chegou à vantagem aos 40’, num livre em zona frontal, muito longe da baliza, que Ruca, de pé esquerdo, não desperdiçou. O mesmo jogador podia ter aumentado a contagem pouco antes do intervalo, novamente de livre, mas atirou por cima da barra.
A partida foi mais dividida na segunda parte com os covilhanenses a darem sinal de si logo aos 50’, quando Gilberto restabeleceu a igualdade, também de livre, à entrada da área em zona frontal. O jogo perdeu qualidade e teve menos oportunidades, com os locais a jogarem com mais intensidade e agressividade, enquanto o Mafra recuou no terreno, foi mais contido e menos pressionante para não deixar escapar o ponto que se adivinhava. O nulo manteve-se até ao apito final, já que nenhuma das equipas foi capaz de voltar a aproximar-se com perigo da baliza adversária. No final do jogo Filó, treinador do Sp. Covilhã, destacou «a capacidade do grupo dar a volta a uma situação muito difícil» nesta segunda volta do campeonato. «Isto só um grupo muito forte mentalmente. Sempre acreditámos que íamos conseguir, mas não desta forma tão brilhante», afirmou o técnico, que não quis comentar a eventual saída do clube.
No sábado, a imprensa desportiva noticiou que Filó era tido como o principal candidato à sucessão de Vítor Oliveira no Paços de Ferreira, campeão da IIª Liga que está de regressão ao escalão principal do futebol nacional. O treinador de 46 anos jogou três épocas no clube nortenho, onde foi colega de Pedrinha, seu atual adjunto, e de Carlos Carneiro, apontado como novo diretor desportivo dos “castores”.

Ricardo Soares sucede a Filó no Covilhã

Ricardo Soares é o sucessor de Filó no comando técnico do Sporting da Covilhã, anunciou na segunda-feira o clube da IIª Liga na sua página oficial na Internet. No dia seguinte o treinador assinou um contrato válido por uma época.
Atualmente sem clube, Ricardo Soares, de 44 anos, treinou na temporada 2017/18 a Académica de Coimbra e, antes, o Desportivo das Aves, da Iª Liga. O técnico de Felgueiras conta também com passagens pelo Desportivo de Chaves, Vizela, Felgueiras, Ribeirão, Lixa e Taipas. O Covilhã confirmou também a contratação dos seus primeiros reforços para próxima época. Trata-se do médio defensivo Filipe Cardoso e do extremo Santiago Silva, ambos provenientes do Coimbrões, do Campeonato de Portugal.

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixar uma resposta