Sociedade

Ministro Vieira da Silva nos 10 anos da Residência Sénior da Fundação João Bento Raimundo

Escrito por Luís Martins

O ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social, Vieira da Silva, esteve este sábado na Guarda na comemoração do 10º aniversário da Residência Sénior da Fundação João Bento Raimundo.

Na sua intervenção, o governante, que tinha inaugurado o equipamento há dez anos, destacou «o papel e o dinamismo» do setor social e a sua importância na economia local, revelando que no concelho da Guarda ele emprega cerca de 1.500 trabalhadores. Vieira da Silva elogiou o papel da Fundação João Bento Raimundo e alertou que o país enfrenta «o desafio do envelhecimento» que obrigará as instituições e o Estado a reorganizar as suas respostas.

Por sua vez, Marília Raimundo, presidente do Conselho de Administração da Fundação, afirmou que «a economia social é feita de pessoas, com pessoas e para pessoas» e lembrou que avançou com o projeto da residência sénior, «a expensas próprias», há dez anos, uma aposta que se revelou «oportuna e certeira». O equipamento viu a sua capacidade aumentar de 35 para 50 utentes no último ano, mas a responsável desafiou a Segurança Social a celebrar mais acordos de cooperação para acolher beneficiários «mais carenciados».

Carlos Chaves Monteiro, vice-presidente da Câmara da Guarda, considerou que a Fundação João Bento Raimundo é a «demonstração de um serviço relevante pela comunidade» e revelou que a autarquia deverá aprovar este ano o Regulamento Municipal de Apoio às IPSS, que prevê subsídios para as várias instituições que operam no concelho. Saiba mais na próxima edição de O INTERIOR.

Sobre o autor

Luís Martins

Deixe comentário