Sociedade

Federação das Associações Juvenis defende Pousada da Juventude

Escrito por Jornal O Interior

A Federação das Associações Juvenis do Distrito da Guarda (FAJDG) considera que não se deve «desvirtuar a missão» para a qual a Pousada da Juventude da cidade foi criada e já solicitou uma audiência ao secretário de Estado da Juventude e do Desporto por causa da sua transformação em residência de estudantes do IPG.
«A concretizar-se a sua reconversão, deve manter, de forma intransigente, parte significativa dos seus pressupostos para servir a mobilidade e turismo juvenil e deve manter-se na rede nacional de Pousadas de Juventude, gerida pela Movijovem», defende a estrutura presidida por António Bico, reforçando que estas são duas condições que «em circunstância alguma devem ser comprometidas ou descuradas». A FAJDG recorda que tem exigido, desde 2012, a reabertura da Pousada guardense, pelo que vai pedir a João Paulo Rebelo «garantias de que a área da Juventude não vai uma vez mais ser penalizada com o encerramento definitivo da Pousada, bem como com a mais que certa deslocalização, extinção e desvalorização dos serviços de Juventude que são de enorme importância no apoio aos jovens e associações juvenis do distrito».
Para a FAJDG, a existência de respostas de alojamento para estudantes na cidade mais alta é «importante e indispensável», mas perante «os dados apresentados facilmente se constata que a reconversão da atual Pousada da Juventude em residência não iria resolver definitivamente o problema». A Federação defende, por isso, «uma solução estruturante, que permita a existência de boas condições de alojamento e o crescimento sustentável do número de alunos do Instituto Politécnico da Guarda (IPG)».

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixe comentário