Região

Associação de Municípios defende ligação ferroviária entre o Pocinho e Vila Franca das Naves

Escrito por Jornal O Interior

O presidente da Associação de Municípios do Douro Superior defende a construção de uma ligação ferroviária entre a estação do Pocinho (Vila Nova de Foz Côa) a Vila Franca das Naves (Trancoso), considerando ser «vantajoso» para o escoamento do minério de ferro.
«Esta ligação poderá ser complementar à linha do Douro, já que se constituiu numa alternativa para o escoamento de mercadorias e do minério de ferro que sairá do concelho de Moncorvo para vários pontos da Europa», disse Nuno Gonçalves. O também autarca de Torre de Moncorvo garante que dentro da possibilidade da «complementaridade» à linha do Douro, a construção de um troço ferroviário que ligue o Pocinho a Vila Franca das Naves (Trancoso) seria «uma alternativa perfeita» para escoar o minério de ferro das minas do Carvalhal. «Esta ligação seria a mais rápida para ser levar o minério de ferro extraído nas minas do concelho de Torre de Moncorvo para qualquer ponto da Europa, através das ferrovias do Eixo Atlântico, que fazem o transporte de mercadorias e em linhas eletrificadas. Disto não tenho dúvidas», vincou Nuno Gonçalves.
O autarca considera que os custos da ligação entre o Pocinho e Vila Franca das Naves são inferiores aos da construção de duas estações do metropolitano em Lisboa ou Cascais. A possível ligação da estação de caminho-de-ferro do Pocinho a Vila Franca das Naves, poderá, segundo o autarca, ter uma extensão de cerca de 60 quilómetros. As previsões da MTI, Ferro de Moncorvo, S.A., apontam que nos primeiros cinco anos de exploração a produção de minério tal-qual (produzido na mina) evolua das 800 mil toneladas no primeiro ano para 1,6 milhões de toneladas no quinto. O responsável recordou que a União Europeia escolheu 2018 «para ser o ano das grandes ligações ferroviárias» e recordou um estudo europeu para realçar a importâncias de linhas férreas como a do Douro. «A União Europeia fez um estudo sobre 365 linhas ferroviárias no espaço europeu, ficando a linha do Douro no 48.º lugar das mais rentáveis», observou o autarca.
«Gostaríamos de ver a linha do Douro eletrificada desde a Régua ao Pocinho. Não está complemente provado que a linha do Douro não é passível, tecnicamente, de ter capacidade para o transporte de mercadorias. Caso isto não aconteça, a solução alternativa terá de passar pela ligação Pocinho/Vila Franca das Naves», considerou. A Associação de Municípios do Douro Superior (AMDS) é constituída pelos concelhos de Miranda do Douro, Mogadouro, Freixo de Espada à Cinta e Torre de Moncorvo, no distrito de Bragança, e de Vila Nova de Foz Côa e Figueira de Castelo Rodrigo, no distrito da Guarda.

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixar uma resposta