Associação Comercial da Guarda

A ACG tem um prazo apertado para elaborar um plano de insolvência, que já devia estar em fase adiantada pois já passaram quase dois meses desde a declaração de insolvência. A tarefa parece complicada face ao estado das finanças da Associação Comercial, que deve mais de 1,3 milhões de euros e tem poucas receitas. O insólito é ter o presidente demissionário entre os principais credores e ter créditos a clientes de 448.547,14 euros.

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixar uma resposta