Sociedade

Guarda continua a ser o município mais exportador da região

Escrito por Jornal O Interior

Segundo o INE, a Guarda foi também o concelho que mais importou mercadorias e produtos no ano passado, o que resulta num saldo negativo de 27,5 milhões de euros.

A Guarda foi o município mais exportador na região das Beiras e Serra da Estrela em 2018, mantendo a liderança neste indicador desde 2013. De acordo com os dados revelados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o concelho foi também o que mais importou no ano passado, o que resulta num saldo negativo de 27,5 milhões de euros.
No ano passado, as importações da Guarda totalizaram um valor de 261.228.558 euros e as exportações chegaram aos 233.694.716 euros. A Covilhã é o segundo concelho da região que mais exporta com um total de 203.010.423 euros atingidos pelas empresas em 2018. A seguir surge o município do Fundão, com um total de 21.726.252 euros, registando-se um decréscimo das exportações e um aumento das importações, relativamente a 2017, do qual resulta um saldo negativo de mais de 4,7 milhões de eur em 2018. Como seria de esperar, o maior importador e exportador de Portugal é o concelho de Lisboa, que alcançou um valor de 18,2 mil milhões de euros em importações e 6,4 mil milhões de euros em exportações em 2018.
Na lista dos maiores importadores seguem-se os municípios de Oeiras (7,1 mil milhões de euros) e Sintra (919 milhões de euros). Já da lista dos que menos importam encontram-se os concelhos de Penedono, com zero euros de importação; Sardoal (742 euros) e Freixo de Espada à Cinta (742 euros). Relativamente às exportações, a seguir a Lisboa, o pódio fica completo com Palmela (pouco mais de 4 mil milhões de euros) e Vila Nova de Famalicão (cerca de 2 mil milhões de euros). Inversamente, os que menos exportaram no ano transato foram Vila do Porto, Santa Cruz das Flores e Santa Cruz da Graciosa (todos nos Açores), Porto Santo (Madeira) e Vila de Rei, todos eles com zero euros de exportação.

Covilhã é o concelho com o maior saldo positivo da região

Os dados analisados revelam ainda que o concelho das Beiras e Serra da Estrela que apresenta a maior diferença relativamente aos valores de exportação e importação é a Covilhã, que totaliza um saldo positivo de 116.390.236 euros, sendo o segundo maior exportador da região. Os valores apresentados mostram ainda o aumento das exportações e importações deste município relativamente a 2017.
Na região, os municípios que apresentam um saldo positivo, na balança de importações e exportações das empresas, são, além da Covilhã, Almeida (2.093.032 euros de diferença), Belmonte (11.290.295 euros), Figueira de Castelo Rodrigo (64.751 euros) e Fornos de Algodres (841.591 euros). Também Gouveia exporta mais do que importa, resultando num saldo positivo de 3.802.051 euros, tal como Manteigas, que apresenta uma diferença de 157.868 euros; e Seia, que regista 641.883 euros. Já Vila Nova de Foz Côa tem um balanço total de 7.899.105 euros positivos.
Com valores negativos, ou seja, onde importa-se mais do que se exporta, estão os municípios da Guarda, Fundão, Celorico da Beira (-965.528 euros), Mêda (-96.428 euros), Pinhel (-3.091.001 euros), Sabugal (-12.714.696 euros) e Trancoso (-1.652.085 euros).

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixar uma resposta