Sociedade

Feira Farta anima fim de semana na Guarda

Escrito por Luís Martins

A quinta edição da Feira Farta já começou na Guarda. Até domingo, há 420 produtores oriundos das 43 freguesias do concelho na envolvente ao mercado municipal.

Cada localidade apresenta os seus produtos agrícolas mais característicos, bem como algumas iguarias, doces e bolos tradicionais. O destaque vai para as hortaliças, a fruta, o pão, os queijos, os enchidos, o vinho, os licores e o artesanato.

Este ano estão presentes a cestaria de Gonçalo e Famalicão, com artesãos a trabalhar ao vivo, e o cobertor de papa de Maçaínhas. A gastronomia também não foi esquecida, com as coletividades dos bairros de Alfarazes, Pinheiro, Sequeira, Luz, Lameirinhas e Guarda-Gare e da associação Acriguarda a servirem pratos típicos locais.

Na abertura do evento, o presidente do município considerou que nestes cinco anos de Feira Farta são «uma demonstração clara da capacidade de organização e das potencialidades do mundo rural da Guarda».

Carlos Chaves Monteiro que o certame começou em 2014 com «menos de 300 produtores, hoje são 420, o que é um sinal claro de que há vontade e capacidade para  participar».

O edil sublinhou que a feira reforça a ideia de que «a Guarda é farta» e que a agricultura pode ser «um setor diferenciador e potenciador do desenvolvimento» do concelho.

O certame, que tem um custo de 170 mil euros, tem este ano como destaque as atuações de Rouxinol Faduncho (este sábado à noite) e o grupo Anjos (domingo). Durante os dois  dias há animação permanente com grupos culturais, tradicionais e bandas locais. A entrada é gratuita.

Sobre o autor

Luís Martins

Deixar uma resposta