Sociedade

Comerciantes do mercado municipal da Guarda montaram bancas na rua

Escrito por Luís Martins

Alguns comerciantes do mercado municipal da Guarda montaram as bancas na rua este sábado para «minimizar os prejuízos», disse um dos comerciantes a O INTERIOR.

Cerca de uma dezena de vendedores de fruta, legumes, pão, queijos e ovos espalharam-se pelo parque de estacionamento do espaço e fizeram algum negócio, numa manhã em que o sol e a temperatura amena também ajudaram. «É um mercado à antiga», disse outro comerciante, que pediu para não ser identificado, e adiantou que a solução foi autorizada pela Câmara da Guarda.

«Nem podia ser de outra forma porque os prejuízos já são muitos», acrescentou. No local, O INTERIOR não ouviu queixas contra o município, «que tem estado sempre em diálogo connosco para resolver o problema», apenas o lamento de que demore «tanto tempo» a ser resolvido.

«Pior estão os talhos e as peixarias, que não podem estar aqui por não haver condições logísticas para isso. Se não tiverem comércio próprio noutro ponto da cidade, eles é que vão ter prejuízos muito grandes», refere um dos comerciantes ouvidos por O INTERIOR. Recorde-se que o município anunciou que o mercado municipal, encerrado desde 29 de novembro devido a um incêndio, vai reabrir na próxima quarta-feira.

Pedro Tavares, presidente da Associação Empresarial da Região da Guarda – NERGA, esteve no local e considerou a situação de «vergonhosa»: «Onde estão agora as tendas da Feira Farta?», disse a O INTERIOR.

Já Cristina Correia, vereadora do PS na Câmara da Guarda, afirmou ser «um escândalo» ver os comerciantes «na rua, sem estruturas de apoio e com os seus produtos no chão ou nas malas dos carros».

 

Sobre o autor

Luís Martins

Deixar uma resposta