Região

Empresa quer transformar antiga fábrica da Covilhã em residência universitária

Escrito por Sofia Craveiro

O edifício da antiga fábrica têxtil Francisco Mendes Alçada, localizada junto à Faculdade de Engenharias (nas imediações do Polo principal da Universidade da Beira Interior), na Covilhã, foi adquirido há dois meses pela empresa Maiar, tendo esta dado entrada do processo de licenciamento na Câmara Municipal na passada sexta-feira. A empresa pretende criar uma rede de residências universitárias em todo o país, sendo que o primeiro empreendimento a avançar será o da Covilhã.

Os empresários responsáveis têm o objetivo de concluir a obra até 2020, de acordo com declarações de Pedro Antunes, um dos promotores do investimento, que salientou ainda que este pretende «criar um novo modelo de residências, com elevada qualidade, que pretende integrar e envolver os alunos na vida da cidade».

A criação deste novo espaço de habitação universitária poderá significar a criação de dez a 20 postos de trabalho. Os preços serão variáveis, estando dependentes dos serviços escolhidos por cada aluno.

Saiba mais na próxima edição em papel de O INTERIOR

Sobre o autor

Sofia Craveiro

Deixar uma resposta