Região

Cabeça (Seia) transforma-se em “Aldeia Natal” a partir de sábado

Escrito por Jornal O Interior

Cabeça volta a transformar-se em “Aldeia Natal” pelo sétimo ano consecutivo numa atividade que dispensa o Pai Natal e aposta nas decorações naturais e na tipicidade daquela localidade serrana.
O evento abre portas este sábado e prolonga-se até 1 de janeiro. «Tudo é feito com as mãos sábias dos cerca de 170 moradores desta Aldeia de Montanha e com materiais da Natureza, como as giestas, as videiras, os pinheiros, folhas de fetos, lã das ovelhas bordaleiras, canas de milho e ainda outros materiais reciclados e que resultam das limpezas cirúrgicas das florestas do Parque Natural da Serra da Estrela e terrenos vizinhos», adianta a Associação de Desenvolvimento Integrado da Rede Aldeias de Montanha (ADIRAM). Todo este trabalho é feito pela comunidade, pelas coletividades de Cabeça, com o apoio do município de Seia e da ADIRAM. «O cenário da aldeia é único e quem visita Cabeça nesta altura do ano pode vivenciar o verdadeiro Natal das gentes mais genuínas da montanha», garantem os promotores.
Durante as três semanas do evento «as portas de casa dos habitantes estão abertas» e haverá várias atividades paralelas, como “workshops” e oficinas de Natal (“Sabores de Natal”, “Cozinha de Natal do Mundo”, “Cozinha do Bosque” e enfeites natalícios), uma mostra do cobertor de papa (ainda usado pelos pastores da Serra da Estrela como agasalho), oficinas de cosmética natural, de cestaria tradicional e de feltragem. Está também agendada a realização do 3º Trail Aldeia Natal, organizado pelo Conselho Diretivo dos Baldios de Cabeça. Como a organização espera uma grande afluência de público, para evitar a acumulação de lixo nos contentores, os visitantes serão incentivados a levarem os desperdícios para depósitos em ecopontos urbanos. E para evitar congestionar as ruas da aldeia é também sugerido que partilhem os automóveis.
A “Aldeia Natal” faz parte do Plano de Animação da Rede de Aldeias de Montanha, integrado na EEC PROVERE iNature, cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) através do CENTRO 2020 – Programa Operacional Regional do Centro.

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixar uma resposta