Política

Rui Rio não obteve «vitória nenhuma», diz Rui Ventura

Escrito por Sofia Craveiro

As opiniões dividem-se quanto aos resultados da primeira volta das últimas eleições diretas do PSD.

Rui Ventura, presidente da concelhia do PSD de Pinhel e apoiante de Luís Montenegro, considera que «não houve vitória nenhuma» nestas eleições, pois se houvesse Rui Rio «já seria presidente e isso não se verificou».

Segundo o também autarca de Pinhel, que apoia o antigo deputado desde a primeira hora, «somando os resultados conseguidos por Luís Montenegro e Miguel Pinto Luz obtém-se uma maioria, que ultrapassa a percentagem obtida por Rio Rio» no distrito da Guarda. «Isto é um claro sinal de que os militantes querem mudança» na liderança do partido, assume Rui Ventura, sublinhando que quem votou em Pinto Luz «não se revê em Rui Rio» e, por isso, a expetativa é que se tornem agora apoiantes de Luís Montenegro nesta segunda volta. 

«Neste momento é uma luta a dois e por isso partimos desse princípio», refere, não sem antes criticar a liderança do ex-autarca do Porto. «Rui Rio apregoa ética mas depois não a concretiza», facto que, de acordo com o edil pinhelense, se verifica na situação de Seia, onde militantes foram impedidos de votar. «Muitas destas pessoas receberam as referências para pagamento de quotas na noite anterior às eleições. Isto não pode acontecer», critica Rui Ventura.

Júlio Sarmento mostra-se satisfeito com resultado obtido por Rui Rio na primeira volta

Já Júlio Sarmento, mandatário distrital de Rui Rio, congratula-se com o resultado do atual líder na primeira volta e sublinha que «foi uma vitória expressiva, por maioria absoluta, como foi sempre a minha perspetiva». O atual presidente da mesa da Assembleia Distrital do PSD Guarda elogia o «grande resultado» do candidato a nível nacional e mostra-se surpreendido com a vitória de Luís Montenegro na concelhia da Guarda, «apesar de ser pouco relevante no contexto do distrito». Para a segunda volta destas diretas, o histórico social-democrata afirma ter «respeito por parte das várias candidaturas» e espera que o resultado «permita reforçar a vitória de Rui Rio, dando estabilidade e devolvendo a credibilidade ao partido».

Por sua vez, Fernando Madeira, presidente da mesa do plenário da concelhia da Guarda e apoiante de Miguel Pinto Luz, recorda que «quando se iniciou esta aventura, partimos com expetativas modestas» relativamente à candidatura apoiada. Embora admitindo saber que «no distrito da Guarda não seria fácil», por estar «bipolarizado em termos partidários», o apoiante do vice-presidente da Câmara de Cascais afirma que «não se atingiu o objetivo da liderança, mas foi um resultado muito digno». 

Fernando Madeira, apoiante de Miguel Pinto Luz

Fernando Madeira declara ter ficado «satisfeito», pois «em todos os concelhos, à exceção de dois, houve votos nesta candidatura».
 Apesar disso, admite que na Guarda a expetativa era a de «um resultado superior».

Relativamente à segunda volta, o militante não refere o candidato que apoia e diz apenas que «perante as duas hipóteses que se colocam, com Rui Rio mais ao centro e Luis Montenegro mais liberal, há claramente estratégias distintas para o partido». Por isso, «ficaria muito satisfeito se o próximo líder tivesse a capacidade de unir o partido», desafia Fernando Madeira.

Rui Rio venceu no distrito mas perdeu na Guarda

As diretas para a presidência do PSD decorreram no passado sábado, mas nada ficou decidido, ficando a decisão final adiada para uma inédita segunda volta que terá lugar este sábado.

De recordar que neste primeiro “round” Rui Rio ganhou no distrito da Guarda, reunindo 756 votos, num total de 1.270 votantes, o que perfaz um total de 59,53 por cento. Luís Montenegro surge em segundo lugar com 451 votos (35,51 por cento) e Miguel Pinto Luz obteve o voto de 54 militantes (4,25 por cento). Segundo dados fornecidos pela Distrital social-democrata, 15,94 por cento dos inscritos para votar não o fizeram, ou seja, 241 dos 1.511 militantes em condições de o fazer não exerceram o seu direito. Registaram-se ainda oito votos em branco e um nulo. Na concelhia da Guarda, Luís Montenegro saiu vencedor com 86 votos, enquanto Rui Rio obteve 67 e Miguel Pinto Luz 19, perfazendo um total de 172 votantes (estavam inscritos 220 militantes).

Rui Rio ganhou em nove das 14 concelhias da Guarda, Montenegro venceu em quatro e Pinto Luz numa

De uma forma geral, Rui Rio venceu em nove das 14 concelhias, nomeadamente Aguiar da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Gouveia, Mêda, Sabugal, Seia, Trancoso e Vila Nova de Foz Côa. De salientar que Gouveia, mesmo não sendo a concelhia com o maior número de votantes inscritos, foi aquela onde houve o maior número de votos efetivos. Assim, dos 173 votos executados, 157 foram para Rui Rio. Este foi o resultado mais favorável ao atual líder na região e teve uma influência significativa no total distrital. Já Luís Montenegro conquistou quatro concelhias. Além da Guarda, o candidato venceu em Almeida, Celorico da Beira e Pinhel, sendo esta última a secção onde conseguiu a melhor votação – 140 num total de 168 votos. Por sua vez, Miguel Pinto Luz saiu vitorioso em Manteigas, onde teve nove dos 19 votos concretizados.

Em termos percentuais, estes resultados acabam por refletir o panorama nacional, com Rui Rio a alcançar 49,44 por cento dos votos expressos e Luís Montenegro a ficar-se pelos 41,26 por cento, enquanto Miguel Pinto Luz conseguiu 9,3 por cento. Ao todo 31.749 militantes a nível nacional deslocaram-se às 318 secções de voto. Na medida em que nenhum candidato conseguiu a maioria absoluta, os militantes são chamados de novos às urnas este sábado.

Castelo Branco deu maioria a Montenegro

Ao contrário da Guarda, no distrito de Castelo Branco a vitória foi de Luís Montenegro. O ex-líder parlamentar do PSD obteve 345 votos (57,21 por cento) e Rui Rio apenas 229 votos (37,98 por cento), sendo que Miguel Pinto Luz contabilizou 29 votos (4,81 por cento). Neste distrito houve dois votos brancos e dois nulos.

Luís Montenegro

No total distrital Montenegro venceu em Castelo Branco, Belmonte, Fundão, Oleiros, Penamacor, Sertã e Vila de Rei. Já Rui Rio conquistou as restantes, ou seja, Covilhã, Idanha-a-Nova, Proença-a-Nova e Vila Velha de Rodão. Na concelhia da Covilhã, que conta com 88 militantes inscritos, o atual presidente do PSD conseguiu 34 votos (55,74 por cento), Luís Montenegro obteve 21 (34,43) e Miguel Pinto Luz 6 (9,84). Houve um voto nulo e um branco. No Fundão, dos 78 militantes inscritos 64 foram votar e maioritariamente em Montenegro (47 votos, 73,44 por cento), seguido de Rui Rio, que conseguiu 15 votos (23,44 por cento) e de Pinto Luz, que apenas obteve dois. Montenegro também ganhou em Belmonte, onde conseguiu 7 votos (58,33 por cento). Dos 14 inscritos houve 12 militantes a oficializar o voto, sendo que quatro optaram por Rui Rio e um por Miguel Pinto Luz. Também aqui não se registaram votos nulos ou brancos.

Ao todo, havia 2.278 militantes em condições de votar, nas 25 secções espalhadas pelos distritos da Guarda e Castelo Branco, no entanto apenas 1.877 o fizeram.

 

Sobre o autor

Sofia Craveiro

Deixar uma resposta