Política

CDS-PP insta Álvaro Amaro a renunciar «de imediato» à presidência da Câmara da Guarda

Escrito por Luís Martins

A distrital da Guarda do CDS-PP defende que Álvaro Amaro deve «renunciar de imediato» ao cargo de presidente da Câmara Municipal por concorrer nas listas do PSD às eleições europeias. O autarca anunciou na semana passada que ia suspender funções após a Assembleia Municipal de abril, que deverá ocorrer em meados desse mês, e a tomada de posse como eurodeputado.

«Na política, como na vida, a ética deve ser um farol que padronize o comportamento das pessoa», reagiu a estrutura centrista liderada por Henrique Monteiro, para quem, havendo um candidato que é simultaneamente presidente de uma autarquia, afigura-se «inconciliável a manutenção das funções de edil autárquico com essa mesma condição de candidato a um órgão da União Europeia».

«Neste caso, a ética deve prevalecer e ao senhor presidente da Câmara da Guarda não lhe basta suspender o mandato e fazê-lo apenas a partir do dia 15 de abril, porque o seu compromisso não era com uma determinada reunião de Assembleia Municipal, mas sim com todos os que vivem e trabalham neste concelho do Interior e por um mandato de quatro ano», justifica o CDS-PP em comunicado.

Nesse sentido, a distrital insta, «a bem da democracia», Álvaro Amaro «a renunciar de imediato às funções autárquicas que exerce no concelho da Guarda».

Sobre o autor

Luís Martins

Deixe comentário

1 comentário

  • E Henrique Monteiro também vai renunciar?? É que ele também tem de fazer a mesma coisa e seguir as suas palavras ” renunciar de imediato às funções autárquicas que exerce no concelho da Guarda” ou está a esquecer-se que também foi apresentado como candidato a deputado?
    Claro que HM é candidato a um lugar da 3ª regional quando comparado com Alvaro Amaro.
    Claro adepto do faz o que eu digo! Não faças o que eu faço!!

    haja vergonha na cara srs politicos!! os srs brincam com os guardenses