Política

Aliança suspende Carlos Pinto da vice-presidência do partido

Escrito por Jornal O Interior

Carlos Pinto, antigo presidente da Câmara da Covilhã e atual vice-presidente do Aliança, foi suspenso de todas as funções no novo partido liderado por Santana Lopes.
O anúncio foi feito no passado dia 20 através de um comunicado, onde se lê que «o dr. Carlos Pinto, em carta dirigida ao presidente do Aliança colocou à disposição as funções que exerce. A Comissão Executiva, reunida esta tarde, entendeu que a solução mais adequada é a suspensão das referidas funções até ao cabal esclarecimento da situação pelas entidades competentes». A decisão surge depois do antigo autarca ter sido acusado de peculato, prevaricação e participação económica pelo Ministério Público por ter construído a casa de família de forma ilegal em 2007 e pago pareceres jurídicos com dinheiro da autarquia. Posteriormente, o partido decidiu que os militantes que fazem parte dos órgãos ou da lista candidata às eleições Europeias terão de entregar o certificado do registo criminal, bem como uma declaração de honra que ateste a sua idoneidade.
A medida será aplicada a todos aqueles que integram a Direção Política Nacional, Senado, Comissão Jurisdicional, Mesa do Congresso e Gabinete de Auditoria, mas não abrange os restantes militantes ou quem se queira filiar ao partido. Pedro Santana Lopes foi o primeiro a entregar estes documentos, na passada sexta-feira. O dirigente está na Covilhã esta quinta-feira com o cabeça de lista às Europeias, Paulo Sande, numa visita que começa pelas 14h45 na UBI, onde será apresentado o livro “Quo Vadis Europa – A Encruzilhada Europeia”, de Bruno Ferreira Costa, docente e investigador da UBI, mas também vice-presidente do Aliança e número três da lista às Europeias.

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixe comentário