Desporto

Sp. Covilhã afastado da Taça da Liga

Escrito por Jornal O Interior

Organização defensiva dos serranos resistiu até aos 66’, altura em que o Vitória de Guimarães deu a volta ao texto para vencer por 3-0

O sonho do Sp. Covilhã na Taça da Liga terminou no sábado em Guimarães. Os serranos perderam com o Vitória por 3-0 e terminaram o grupo B na última posição com dois pontos, os mesmos do Vit. de Setúbal, enquanto os vitorianos garantiram a presença na “final four” e afastaram o Benfica.
Alinhando com elementos habitualmente titulares, o Guimarães acercou-se cedo da área contrária e tentou o golo em remates ao lado de Al Musrati, aos 3’, de Pedro Henrique (7’), Pepe (13’) e Léo Bonatini (18’). Mas os visitantes não se amedrontaram e, no primeiro jogo do treinador interino Paulo Gomes, começaram, a partir dos vinte minutos, a tapar melhor os caminhos da sua baliza e a subir no terreno com passes precisos e rápidos. Os covilhanenses até criaram perigo na sequência de uma falha de Tapsoba aos 25’ e num remate ao lado de Jaime Simões três minutos depois. Contudo, o Vitória retomou o controlo do encontro a partir da meia hora, mas com uma circulação de bola lenta e previsível, incapaz de abanar a muralha serrana que resistiu até aos 66’.
O intervalo foi bom conselheiro para Ivo Vieira, técnico da equipa da casa, que no regresso das cabinas operou uma mudança que se revelou decisiva para os objetivos dos vimaranenses. Aos 59’, Bruno Duarte entrou em jogo e começou a abrir brechas no bloqueio defensivo dos serranos, com o golo inaugural a surgir sete minutos depois por Davidson, que já alinhou nos “leões da serra” e finalizou à meia volta, após lance individual de Marcus Edwards. O Sp. Covilhã não conseguiu reagir à desvantagem e os minhotos aumentaram a pressão, tendo obtido mais dois golos, com duas assistências de Sacko: um por Léo Bonatini, aos 72’, num remate de primeira rasteiro, e outro por Davidson aos 86’, também de primeira, mas ao ângulo superior esquerdo.
Estava feito o resultado final, que castiga um conjunto serrano que soube contrariar os locais com uma boa organização defensiva ao início do segundo tempo e teve alguns rasgos ofensivos. Contudo, a superioridade vimaranense veio ao de cima na última meia hora de jogo. O final de 2019 está a revelar-se penoso para o Sp. Covilhã, que não vence há sete jogos e acaba de perder o seu treinador e uma das suas peças fundamentais. Ricardo Soares vai orientar o Moreirense, da Iª Liga, e o avançado Adriano Castanheira assinou pelo Paços de Ferreira, também do escalão principal, por duas épocas e meia. O emblema serrano deve agora concentrar-se no campeonato da IIª Liga, onde ocupa o sétimo lugar, e vai defrontar o Casa Pia a 5 de janeiro na 15ª jornada.

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixar uma resposta