Cultura

SIAC: «Pintura de intervenção» nas galerias do TMG

Escrito por Sofia Craveiro

As referências documentais são o mote da mais recente exposição inaugurada ontem no âmbito do SIAC, sob o título “O Que Faz Falta…É Malhar na Malta!”. 

Patentes nas galerias de arte do TMG, as obras de Luís Herberto, pintor e docente da Universidade da Beira Interior, evocam «pintura de intervenção», de acordo com João Mendes Rosa, que considera que esta exposição mostra «uma nova fase» na pintura deste artista.

Vítor Amaral, Vereador da cultura da Câmara Municipal da Guarda, presidiu à inauguração da exposição que descreveu como sendo de «grande interesse em vários domínios, nomeadamente pedagógico».

Para Luís Herberto, os movimentos de revolta representados pretendem salientar «uma cegueira que vivemos» relativamente a ataques a direitos básicos humanos. O artista é um dos representantes da moderna pintura portuguesa de registo figurativo. Está representado em vários museus nacionais, entre os quais o da Guarda, e em diversas coleções particulares em Portugal, Espanha, França, Alemanha, Holanda e Brasil.

A exposição do TMG tem curadoria do Museu da Guarda e estará patente até setembro.

Sobre o autor

Sofia Craveiro

Deixar uma resposta