Cultura

Festival internacional junta seis one man bands no TMG

Seis artistas e dois dias de rock e blues no café-concerto, assim é o Festival Internacional One Man Band que começa amanhã no TMG. Este ano participam projetos de França, Itália, Espanha, Brasil e Portugal.

A primeira noite tem início pelas 22 horas e conta com as atuações do francês Chicken Diamond (na foto), do italiano Paul Demon e do português Bones a One Man Band Experience. O primeiro convidado é um projeto criado em 2009 com base numa fusão de country, blues e atitude punk. Por sua vez o músico transalpino propõe uma nova experiência explosiva, em que a velha harmónica de blues mistura-se com a beatbox/loopstation. Finalmente, José M. Lopes é Bones e começou a fazer música aos 13 anos de idade. Desde 2015 que faz música a solo com base no blues e rock’n’roll. No sábado o palco é do brasileiro Chuck Violence & His Oneman Band, um projeto formado em 2006 e que conta já com extensa discografia e digressões pela Europa e América. Com elementos eletrónicos e orgânicos, Chuck Violence parte de um Delta Blues acelerado, freneticamente rítmico e contagiante.

Bem diferente é a sonoridade do espanhol Banana Cósmica, uma fusão de garage, blues e rock’n’roll cósmico e psicadélico. O festival termina com Billy Lobster – aka Pavel Racu. Nascido na Moldávia em 1988, o músico emigrou com os pais para Portugal aos 17 anos. Começou a improvisar solos numa guitarra feita com uma vassoura com fortes influências do blues e do boogie do John Lee Hooker. Todos os concertos têm entrada livre.

Sobre o autor

José Daniel

Deixar uma resposta