Cara a Cara

«Conseguir motivar outras pessoas com os meus resultados e a minha personalidade seria o melhor contributo que poderia dar»

Escrito por Jornal O Interior

P – Sagrou-se campeã nacional sub-18 do lançamento do dardo com um novo recorde pessoal e distrital. Até onde pode ir Rafaela Aleixo?
R – Tudo depende de diversos fatores, mas acho que poderei surpreender os mais atentos. Ainda assim, prefiro não fazer previsões porque as coisas nem sempre correm como esperamos.

P – Este título estava dentro dos seus objetivos para esta época ou aconteceu de forma inesperada?
R – Apesar de ter estado um pouco receosa, porque não me foi permitido utilizar o relvado do estádio municipal da Guarda durante três a quatro semanas antes da prova para poder fazer lançamentos nos treinos, consegui desenvolver um bom trabalho e contrariar o imprevisto. De qualquer das maneiras, o objetivo passava por estar preparada para esta prova, que é o auge da época de Inverno. Portanto posso dizer que não foi assim tão inesperado, mas é sempre bastante gratificante.

P – O lançamento do dardo não é uma modalidade muito requisitada em Portugal e muito menos na nossa região. Por que a escolheu?
R – Quando entrei para o atletismo nunca pensei dedicar-me ao lançamento do dardo, na altura, era só correr para frente. No entanto, a minha treinadora depressa percebeu que estava destinada a lançar dardo, tinha o potencial necessário e a partir daí o foco foi esse. Não ia ser fácil, porque há e sempre houve lançadores muito bons no país e a fasquia é sempre alta para quem quer chegar a pódios nacionais, ao contrário do que acontece a nível distrital, mas a preocupação agora está apenas dos nacionais para cima.

P – Espera que a marca lhe abra as portas dos grandes clubes de atletismo, tanto mais que estará na altura de ingressar no ensino superior? Qual é a sua expetativa?
R – A minha expectativa passa por ter reunidas as melhores condições disponíveis. No geral, quando as pessoas pensam em clubes desportivos pensam sempre nos líderes do futebol, mas há outros clubes bem representados a nível nacional ao lado desses grandes e o meu clube atual, o CA Seia, é um deles. Quando chegar a altura de ingressar no ensino superior farei as escolhas que achar que serão mais proveitosas para mim, até lá e mais importante é focar-me no presente.

P – Até aqui como tem conciliado os estudos e a prática desportiva?
R – Bastante bem por assim dizer. No ano passado acabei o ano com uma boa média, este ano está também a correr bastante bem. A maior parte das pessoas pensa que é uma tarefa quase impossível conciliar estudos com desporto, mas se pensarmos bem o desporto é ainda benéfico aos estudos em variados aspetos, é apenas necessário saber gerir as coisas. Se queremos muito algo não devemos desistir apenas porque surgem obstáculos, devemos sim continuar e saber ultrapassá-los, é assim que crescemos.

P – E quais são os seus planos para o futuro em termos desportivos? E em termos pessoais, de estudos?
R – Tenho em mente manter o atletismo e os estudos. Quero ingressar no curso de Economia e espero conseguir entrar numa boa universidade. Quanto ao atletismo, quero superar-me a mim mesma na medida em que for possível e vamos ver até onde isto me levará.

P – Que sonho gostaria de concretizar enquanto atleta?
R – Gostaria de um dia conseguir motivar muitas outras pessoas com os meus resultados, as minhas marcas e com a minha personalidade, acho que seria o melhor contributo que poderia dar. É o meu grande objetivo, pois não se trata apenas de reconhecimento e de ser ou não alguém que foi aqui ou ali, mas ser alguém que de alguma forma conseguiu mudar para melhor aquilo que a rodeia.

Perfil de Rafaela Aleixo:

Campeã nacional de sub-18 no lançamento do dardo

Naturalidade: Guarda

Idade: 17 anos

Profissão: estudante na Escola Secundária da Sé

Currículo: Atleta do Guarda 2000, ingresso no Centro de Atletismo de Seia, tendo como treinadora Andreia Nicolau, com o qual se sagrou campeã nacional Olímpico Jovem em iniciados no dardo em 2017; vice-campeã nacional juvenil em 2017, uma internacionalização pela seleção nacional no Troféu Ibérico Sub-18 (2018), vice-campeã Olímpico Jovem e vice-campeã nacional em juvenis (2018) e campeã nacional juvenil de dardo de Inverno no Campeonato Nacional de lançamentos longos (2019). É presidente do Departamento Desportivo da Associação de Estudantes da Secundária da Sé.

Filme preferido: “Forrest Gump” e “Fight Club”

Livro preferido: “A rapariga no comboio”

Hobbies: ouvir música, passeios de mota, estar com os amigos, ver filmes, séries e programas, ler livros.

Sobre o autor

Jornal O Interior

Deixar uma resposta