Jornal o interior   
Versão normal • Versão acessível  

Edição de 17-08-2017

Seccões

 

Consulte o Arquivo

 

Arquivo: Edição de 16-02-2017

SECÇÃO: Em Foco

Vila serrana vai ter dois novos hotéis e mais duas unidades remodeladas, que disponibilizarão mais de 150 quartos
O turismo está a mudar em Manteigas

fotoO futuro de Manteigas enquanto destino turístico está a mudar radicalmente. Este ano, a vila situada no “coração” da Serra da Estrela prepara-se para abrir um hotel de quatro estrelas e outro de cinco, enquanto o complexo termal está a sofrer obras de requalificação e o grupo Vila Galé espera abrir, em 2018, uma unidade de quatro estrelas. Os quatro projetos foram divulgados na sexta-feira, à margem da apresentação da Expo Estrela.
Com estas unidades hoteleiras, Manteigas passará «a ser um destino turístico qualificado», disse o presidente do município, adiantando que atualmente «o concelho já tem mais visitantes fora da época de Inverno que na estação da neve». Segundo dados oficiais, em média há cerca de mil contactos por mês no posto de turismo, na delegação do Parque Natural da Serra da Estrela e no Centro Interpretativo do Vale Glaciar: «São sobretudo turistas portugueses, mas também de Espanha, França, Bélgica e Israel, entre outras origens», especificou José Manuel Biscaia. Na sua opinião, «o turismo está a mudar graças, sobretudo, ao turismo de aventura e de natureza que estão a entrar pela serra adentro e Manteigas está ganhar com isso». E, para o edil, a prova são estes quatro projetos.
Projetado pelo empresário ligado ao burel João Clara, o Hotel Fábrica está em fase de execução e vai abrir este ano com 18 quartos, duas suites, piscina interior e spa. O conceito aposta «na ligação lógica» à lã e ao burel trabalhados e produzidos na Ecolã, mas também «no encontro com a natureza e os costumes da Serra da Estrela», adiantou Joana Clara. O edifício situado na Quinta de Santa Clara, à entrada de Manteigas, representa um investimento da ordem dos dois milhões de euros. Mais acima fica o hotel das termas, onde a Fundação Inatel levou a cabo obras de remodelação dos 52 quartos, criou um restaurante panorâmico, um spa e construiu um passadiço com 800 metros para ligar o edifício principal ao balneário termal, também alvo de melhorias orçadas em 300 mil euros. «O objetivo é aumentar a qualidade da nossa oferta e reabrir no final de março», disse Gina Abrantes, diretora da unidade.
De maior dimensão vai ser o hotel projetado pelo grupo Vila Galé para o sopé do Vale Glaciar, junto ao viveiro das trutas. O edifício terá oito pisos, construídos em socalcos, para disponibilizar 81 quartos, um restaurante, sala de eventos, um spa e piscina exterior aquecida. O investimento é de seis milhões de euros e permitirá criar 40 postos de trabalho. O arquiteto Luís António disse não haver «inconvenientes» relativamente à integração na paisagem do Vale Glaciar, até porque «o terreno está classificado como zona de serviços no PDM de Manteigas pelo que não há grandes condicionantes». O responsável acrescentou que no ano passado o Vila Galé teve 600 mil clientes e que o objetivo «é aproveitar as sinergias do grupo em termos de clientes». O objetivo é abrir em 2018.
Mais adiantada está a reabilitação da Pousada de São Lourenço, levada a cabo pelo empresário João Tomás, dono da Casa das Penhas Douradas, que deverá ser inaugurada este ano. O promotor não esteve presente na conferência de imprensa, mas enviou mensagem a dizer que o histórico edifício, inaugurado em 1948, foi transformado em hotel de cinco estrelas – o segundo na Serra da Estrela – e terá 21 quartos e um spa de montanha. O valor do investimento não foi revelado. «Manteigas precisa destes investimentos como do “pão para a boca”. São 150 quartos, mas estou convencido que isto não se ficará por aqui», afirmou José Manuel Biscaia.

Expo Estrela de 25 a 28 de fevereiro

Quarenta e oito expositores de artesanato, comércio, indústria, serviços, gastronomia e associativismo vão participar este ano na Expo Estrela, que decorre em Manteigas no fim-de-semana de Carnaval.
Contribuir para dinamizar a economia local e captar visitantes para o concelho são os principais objetivos da 24ª edição deste mostra organizada pela autarquia e que tem lugar na praça municipal. O evento foi apresentado na passada sexta-feira, tendo o presidente do município sublinhado que a Expo Estrela tem contribuído para divulgar Manteigas e as suas potencialidades, além de contribuir para aumentar a venda de produtos locais e de proporcionar animação de qualidade. «A par do Festival de Outono e da Feira Antiga, este é outro acontecimento que chama a atenção para a vila e o concelho numa altura do ano em que a região é muito procurada», declarou José Manuel Biscaia. O certame tem um orçamento de 70 mil euros e aposta forte no cartaz musical com as atuações dos Quinta do Bill, que serão acompanhados pela Orquestra de Sopros da “Música Nova” (dia 25), e Capicua e Tiago Bettencourt (dia 27), um concerto a favor da AFACIDASE.
No dia 26 sobem ao palco do pavilhão do Centro Cívico a Tuna TS Porto, a Banda Boa União – Música Velha e o grupo local Funk Pop Music. Na terça-feira de Carnaval há o tradicional desfile e uma prova de queijo Serra da Estrela. Mas durante os quatro dias do evento haverá animação no recinto da feira, cuja abertura oficial está marcada para as 11 horas de dia 25.





Topo

Símbolo de Acessibilidade à Web. [D]
Bobby WorldWide Approved AAA
Símbolo de conformidade nível A, Directivas de Acessibilidade ao conteúdo Web 1.0 do W3C-WAI

© - Powered by Ardina.com, um produto da Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.