Última Hora | RSS RSS | Arquivo | Ficha Técnica | Classificados | Inquéritos | Fórum | Futebol | Tempo | Farmácias | Publicidade | Newsletter | Pesquisa Avançada | Contactos | Área de Assinantes
Edição de 16-08-2018
Pesquisa:

Arquivo: Edição de 09-08-2018

Secção: Região

João Nobre queixa-se que empresa entrou no seu terreno, em Badamalos (Sabugal), sem autorização para limpeza de faixas sob uma linha de média tensão
Proprietário acusa EDP de corte «abusivo» de pinheiros
Por: Luis Martins
Tempo de leitura: 2 m
Bookmark and Share
Aumentar Tipo de LetraDiminuir Tipo de Letra

João Nobre quer ser ressarcido pelos prejuízos que alegam terem sido causados pela EDP
João Nobre quer ser ressarcido pelos prejuízos que alegam terem sido causados pela EDP  Clique na imagem para a aumentar.
O proprietário de um terreno com pinheiros e carvalhos em Badamalos, no concelho do Sabugal, acusa a EDP de lhe destruir várias árvores com um desbaste efetuado sob as linhas elétricas que atravessam a sua propriedade.

«No passado dia 27 de julho invadiram o local sem autorização e não comunicaram que iam fazer aquela intervenção. Entraram por ali adentro, cortaram de forma arbitrária e abusiva e ainda deitaram um muro abaixo», denuncia João Nobre, que se queixa dos prejuízos causados. «Este desbaste selvagem impede o crescimento dos pinhos, que foram plantados há cerca de vinte anos e dos quais nunca chego a ter rendimento porque acabam por morrer por causa da EDP», afirma o proprietário. Segundo João Nobre, esta foi a segunda vez que tal lhe aconteceu, tendo reclamado na primeira ocasião. «A EDP respondeu que a lei permite este tipo de procedimento quando a limpeza não é feita pelos proprietários. Mas, a existir, esta lei é do tempo da “outra senhora”. É um abuso, é o que é», considera, adiantando que faz «regularmente» a limpeza do terreno que herdou do pai no lugar de Marinhol, no limite da freguesia.

O proprietário está inconformado com este modo de atuação, tanto mais que, em 2013, a empresa pediu, por escrito, autorização para intervir noutro terreno seu, na zona de Santa Maria da Feira. «Permiti os trabalhos, que acompanhei no local e não houve prejuízos. Em Badamalos, se calhar por estar longe de tudo, o procedimento foi outro, nem me deram satisfações», critica João Nobre, que já fez uma reclamação junto da empresa elétrica e apresentou queixa na GNR, que vai averiguar o sucedido. Confrontada por O INTERIOR, fonte do gabinete de comunicação da EDP confirmou que houve uma limpeza de faixas sob linhas de média tensão em Badamalos e que o aviso da referida intervenção terá sido divulgado «num edital publicado em jornais de grande tiragem». A mesma fonte adiantou que a elétrica vai entrar em contacto com o proprietário para «avaliar os danos» e «resolver o assunto».

No entanto, lembrou que, por lei, são os donos dos terrenos ou as autarquias que devem fazer o desbaste do arvoredo existente sob as linhas elétricas. «Nós avançamos quando não o fazem e porque temos os meios, numa intervenção que é necessária sobretudo neste período crítico de incêndios. Mas são cortes cirúrgicos», sublinhou o gabinete de comunicação da EDP.


Votar:
Resultado:
46 Votos
Imprimir Artigo
Enviar por Email
Comentário Privado
Comentário Publico
Adicionar Favoritos

Diga o que pensa sobre este artigo. O seu comentário será publicado online após aprovação da redacção.

Comentários Nome
Email
Código de VerificaçãoInsira os algarismos da figura
Anónimo
MEO Kanal 401262
© 2009 O Interior | Rua da Corredoura, 80 - R/C Direito C - 6300 Guarda | Telefone geral: 271 212 153 - Publicidade: 271 227 349 - fax: 271 223 222
Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.