Última Hora | RSS RSS | Arquivo | Ficha Técnica | Classificados | Inquéritos | Fórum | Futebol | Tempo | Farmácias | Publicidade | Newsletter | Pesquisa Avançada | Contactos | Área de Assinantes
Edição de 21-06-2018
Pesquisa:

Arquivo: Edição de 07-06-2018

Secção: Cara a Cara

Cara a Cara - Jorge Margarido
«Escrevo para os guardenses, para os amigos, para quem me ler, para mim!»
Tempo de leitura: 4 m
Bookmark and Share
Aumentar Tipo de LetraDiminuir Tipo de Letra

Jorge Margarido
Jorge Margarido  Clique na imagem para a aumentar.
P - De que trata o seu novo livro, intitulado “Seis vezes Alpha”?

R - Dizem-me que se trata de um livro “místico”, diferente dos anteriores. É-o, talvez... Da conjugação entre as forças da gravidade sobre um gás, no tempo incomensurável do universo, emerge uma estrela. Somos, nós, pedaços dessa estrela? Einstein assegura que sim. Recordo-me, deitado numa cova antropomórfica na aldeia de Arrifana, décadas atrás, de vislumbrar um conjunto de seis que passei a reconhecer como uma espécie de tiara desenhada na noite. Serviu, esta memória, de pretexto para a história agora escrita. Trata-se de um romance iniciado nos prelúdios da época celto-romana, que cruza a Idade Média, a segunda Grande Guerra e chega à atualidade em seis capítulos e seis desfechos, um para cada estrela.

P - Por que motivo decidiu escrever este livro?

R - Nenhum, em particular. Surge na ponta do lápis e erige-se com a disposição do dia-a-dia. Esse é o fascínio da escrita: não se sabe de onde decorre, nem como finda. Surge, apenas…

P - Qual é a sua fonte de inspiração?

R - Soubesse eu e de lá não sairia. Vai e vem, como amante errática que é. Resta-me aguardá-la. Critico-lhe o critério, pelo tempo exagerado com os demais.

P - Para quem escreve Jorge Margarido?

R - “Uma Lâmpada de Flores Secas” é a história de um homem através dos objetos que colige, ao longo da vida. Houve quem o lesse e o classificasse como ensaio… Não foi essa a intenção, a sobranceria não é minha. Certo, é que se trata de uma narrativa (mais ou menos) ficcional circunscrita a espaços facilmente reconhecidos pelos leitores: Pínzio; Vilar Formoso; Arrifana; Guarda... Em “Toleimas e Paranoias nos Arrabaldes da Sé” podem identificar-se não só a cidade da Guarda, como algumas alienações das personagens populares que por aí passaram e que as ruas ainda contêm… E a Sé é a Sé da Guarda, claro. Em “Seis Vezes Alpha” descobre-se o território que há de tornar-se Portugal, em cada capítulo. Assim, para quem escrevo? Para os guardenses, para os amigos… Para quem me ler… Para mim!

P - Qual é a mensagem que pretende passar?

R - Cada livro, sua mensagem. O elemento comum aos livros é o “tempo”, pois sou demasiado néscio para o perceber. Talvez um dia o compreenda, à força de o escrever.

P - Já está a trabalhar numa próxima obra?

R - Sim. “Raminhos de Salsa”. Um livro curto sobre alguém que acorda numa manhã vulgar e vê ornado por vários ramos de salsa o itinerário quotidiano que o leva ao emprego. Diversas personagens se lhe vão cruzar no caminho, nenhuma consciente da importância da estranha incumbência de lhe entregar salsa…

P - Onde podem ser adquiridos os seus livros?

R - Nas editoras (Chiado e Vieira da Silva); na FNAC; na Bertrand. Noutras livrarias.

Perfil:

Escritor

Profissão: Professor

Naturalidade: Nascido em Pínzio (Pinhel), filho de pai oriundo de Espanha e mãe alentejana.

Currículo: Fez todo o seu percurso escolar na Guarda, desde a escola primária da Arrifana, onde viveu desde os seus primeiros anos, passando pela Escola de Santa Clara e pela Secundária da Sé, já aqui se adivinhando nele um peculiar grado pela leitura e escrita. Concluiu o curso em docência no Primeiro Ciclo do Ensino Básico na Escola do Magistério Primário da Guarda, em 1988; licenciou-se em Orientação Educativa e Educação Física. Passou quase uma década na equipa de coordenação do Desporto Escolar do Centro da Área Educativa da Guarda e duas como desportista praticante em diversas modalidades, é como Professor Primário que gosta de ser identificado e reconhecido. Como autor, editou as obras “Uma Lâmpada de Flores Secas”, “Toleimas e Paranoias nos Arrabaldes da Sé” e, recentemente, “Seis Vezes Alpha , porque se vive mais do que uma vez”.

Livro preferido: “O Outono do Patriarca”, de Gabriel García Márquez.

Filme preferido: Várias séries, das quais “Dr. House”; Filmes: “Le prénom”, de Matthieu Delaporte e Alexandre de La Patellière; “A Caça”, de Thomas Vinterberg, entre muitos.

Hobbies: Leitura, escrita, música, BTT, agricultura e jardinagem.


Votar:
Resultado:
46 Votos
Imprimir Artigo
Enviar por Email
Comentário Privado
Comentário Publico
Adicionar Favoritos

Diga o que pensa sobre este artigo. O seu comentário será publicado online após aprovação da redacção.

Comentários Nome
Email
Código de VerificaçãoInsira os algarismos da figura
Anónimo
MEO Kanal 401262
© 2009 O Interior | Rua da Corredoura, 80 - R/C Direito C - 6300 Guarda | Telefone geral: 271 212 153 - Publicidade: 271 227 349 - fax: 271 223 222
Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.