Última Hora | RSS RSS | Arquivo | Ficha Técnica | Classificados | Inquéritos | Fórum | Futebol | Tempo | Farmácias | Publicidade | Newsletter | Pesquisa Avançada | Contactos | Área de Assinantes
Edição de 24-05-2018
Pesquisa:

Arquivo: Edição de 10-05-2018

Secção: Região

Há 16 equipas de bombeiros em prontidão total no distrito da Guarda

Ministério da Administração Interna assinou, em Fornos de Algodres, protocolos para a criação de 79 Equipas de Intervenção Permanente por todo o país cuja missão é reforçar a ação dos voluntários.

Por: Luis Martins
Tempo de leitura: 3 m
 
Bookmark and Share
Aumentar Tipo de LetraDiminuir Tipo de Letra

foto
 Clique na imagem para a aumentar.
Fornos de Algodres foi o palco escolhido pelo Governo para assinar, na passada sexta-feira, os protocolos de criação de 79 Equipas de Intervenção Permanente (EIP) com as respetivas autarquias, associações humanitárias e a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC). No distrito da Guarda foram constituídas oito novas, passando a existir 16 EIP sediadas em todos os concelhos.

«Estes protocolos correspondem ao cumprimento de um dos objetivos do Governo: o reforço da profissionalização do sistema. Neste momento atingimos cerca de 280 equipas profissionais nos bombeiros e até final do ano vamos acrescentar mais 40», adiantou o ministro da Administração Interna na cerimónia realizada no quartel dos bombeiros de Fornos de Algodres. Eduardo Cabrita acrescentou que neste momento 219 municípios do continente dispõem já de estruturas profissionais nos bombeiros. As EIP são formadas por cinco elementos, um chefe de equipa e quatro bombeiros profissionais, que têm o objetivo de promover a melhoria e eficiência das condições de prevenção e socorro face a acidentes e catástrofes. Atualmente, «há mais de 1.300 bombeiros com estatuto profissional apoiados pela ANPC. Até ao final do ano, julgo que atingiremos os 1.500. Assim estaremos a contribuir para a segurança das populações, com o envolvimento de todos», afirmou o governante.

Na cerimónia, o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Jaime Marta Soares, sublinhou que os bombeiros «são responsáveis por 98 por cento do socorro em Portugal» e são «um parceiro essencial da Proteção Civil». Os custos das EIP são repartidos em partes iguais pelas autarquias e pela ANPC.

No distrito da Guarda estas equipas em regime de prontidão total e que estarão em permanência nos quartéis funcionam desde 2008 nas corporações de Celorico da Beira, Guarda, Gonçalo, Pinhel, Sabugal, Seia e Soito. A estas juntam-se, a partir deste ano, novas EIP nos bombeiros de Aguiar da Beira, Almeida, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Gouveia, Manteigas, Trancoso e Vila Nova de Foz Côa.

À margem da sessão, Eduardo Cabrita afirmou aos jornalistas que Portugal terá este ano o «melhor sistema de resposta» em meios aéreos que alguma vez possuiu. «Há decisões que foram tomadas, há sobretudo uma diversificação da resposta. Nós teremos meios aéreos, quer helicópteros quer aviões, disponíveis todo o ano», garantiu o governante. A autarquia de Fornos de Algodres aproveitou a vinda do ministro da Administração Interna para inaugurar o “Monumento ao Bombeiro”, um dos três projetos vencedores do Orçamento Participativo 2017 e que fica na rotunda do Centro de Saúde, na Avenida 25 de Abril.


Votar:
Resultado:
40 Votos
Imprimir Artigo
Enviar por Email
Comentário Privado
Comentário Publico
Adicionar Favoritos

Diga o que pensa sobre este artigo. O seu comentário será publicado online após aprovação da redacção.

Comentários Nome
Email
Código de VerificaçãoInsira os algarismos da figura
Anónimo
MEO Kanal 401262
© 2009 O Interior | Rua da Corredoura, 80 - R/C Direito C - 6300 Guarda | Telefone geral: 271 212 153 - Publicidade: 271 227 349 - fax: 271 223 222
Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.