Última Hora | RSS RSS | Arquivo | Ficha Técnica | Classificados | Inquéritos | Fórum | Futebol | Tempo | Farmácias | Publicidade | Newsletter | Pesquisa Avançada | Contactos | Área de Assinantes
Edição de 11-10-2018
Pesquisa:

Arquivo: Edição de 10-05-2018

Secção: Sociedade

TAP levou família Branquinho até à Madeira

Há um ano, acabado de nascer e quando ainda mal abria os olhos, o pequeno Bruno garantiu para toda a família Branquinho, da Mêda, um batismo de voo numa iniciativa da TAP para celebrar o Dia da Mãe. A viagem aconteceu no último domingo.

Por: Ana Eugénia Inácio
Tempo de leitura: 4 m
 
Bookmark and Share
Aumentar Tipo de LetraDiminuir Tipo de Letra

foto
 Clique na imagem para a aumentar.
O relógio marcava 9h45 quando o avião “Manoel de Oliveira” da TAP aterrou no aeroporto da Cristiano Ronaldo, no domingo, com a família Branquinho, natural da Mêda. Para trás ficava a ansiedade de uma primeira viagem de avião e o nervoso miudinho de uma aterragem num aeroporto que tem fama de não ser fácil. À sua espera estavam dois dias de experiências e descoberta de uma ilha e tudo por causa de Bruno, o membro mais novo da família.

No ano passado, no âmbito do projeto “Abraçar Portugal”, a TAP ofereceu o batismo de voo à família do primeiro bebé nascido em cada distrito no Dia da Mãe. Na Guarda foi preciso esperar mais dois dias – Bruno nasceu a 9 de maio –, mas o pequeno medense veio ainda assim mais cedo que o previsto e foi o feliz contemplado com o kit da transportadora aérea que incluía um “voucher” para o batismo de voo, entregue pelo diretor de O INTERIOR – parceiro da iniciativa –, Luís Baptista-Martins, e pela presidente do Conselho de Administração da ULS Guarda, Isabel Coelho.

O prometido é devido e este ano, no Dia da Mãe, a companhia aérea portuguesa levou Bruno, os pais, Sandra e Amadeu Branquinho, e o irmão Pedro até à Madeira. Com eles viajaram mais nove famílias que aceitaram o desafio da TAP. O INTERIOR acompanhou esta aventura à ilha da Madeira. «Gostei muito, superou as minhas expetativas», admitiu Sandra, segundo a qual esse era o sentimento partilhado por toda a família. Foi a primeira vez que os Branquinho viajaram de avião e antes de embarcar em Lisboa a mãe dizia ter «um pouco de receio do avião», mas a viagem decorreu sem quaisquer imprevistos e no final a família descrevia a experiência como «espetacular», tanto que «soube a pouco», comparando-a a «um rebuçado que deixou água na boca». A família da Mêda ficou completamente rendida à ilha da Madeira: «Queremos voltar para explorar com mais tempo», declarou Sandra, adiantado que o regresso vai acontecer quando o pequeno Bruno crescer um pouco mais para que também possa desfrutar da viagem.

Quem já pôde gozar do momento foi o irmão Pedro, de 12 anos. No avião, o jovem entusiasmado não quis perder a oportunidade de viajar à janela e, quando os pais falam em visitar a ilha noutra oportunidade, é o primeiro a querer marcar presença. «Ficou maravilhado», diz a mãe. Captar a atenção das famílias e o desejo de quererem voltar à Madeira, um dos maiores destinos turísticos do país, foi exatamente a intenção da Associação de Promoção da Madeira (APM) que encontrou nesta aliança com a TAP uma forma de «semear para o futuro», considerou o diretor executivo da APM. Segundo Roberto Santa Clara, a expetativa é que «os pais voltem sozinhos e um dia mais tarde de novo quando os filhos forem mais crescidos». Esta é também uma forma de mostrar que «a Madeira tem mercado para vários tipos de clientes, nomeadamente famílias». Os participantes na iniciativa ficaram instalados no Pestana Royal Hotel, no Funchal, com vista para a praia Formosa. Entre as atividades preparadas houve uma aula de ioga para os bebés e uma sessão de “cook experience” para os pais, junto ao tradicional Mercado dos Lavradores, com bolo do caco, poncha, lapas e outras especialidades da cozinha madeirense.

foto
 Clique na imagem para a aumentar.
A oportunidade oferecida pela TAP foi uma «surpresa» pela qual os pais não esperavam quando há um ano atrás nasceram os seus filhos. Sandra Branquinho recorda que naquele dia «nós não estávamos a contar com nada» e elogia a iniciativa: «Quando já temos o melhor do nosso mundo, os nossos filhos, nos braços e recebemos assim uma surpresa é muito bom», afirma. A mãe de Bruno sugere que a TAP mantenha a iniciativa e que daqui a uns anos organize «um reencontro dos bebés» do Dia da Mãe de 2017.

Se o primeiro aniversário de uma criança é importante, a iniciativa “Abraçar Portugal” da TAP consegui torná-la ainda mais especial. André Serpa Soares sublinha que este «gesto singelo» quer passar a mensagem de que «vale a pena ter filhos e viver em regiões do interior do país», sendo uma «justa recompensa» para estes pais. Segundo o diretor de comunicação, a TAP está «atenta e quer contribuir para que continue a haver uma vida cada vez melhor e cada vez mais feliz em todas as regiões do país», procurando assim «cimentar» uma relação com todos os portugueses.

* O INTERIOR viajou a convite da TAP


Votar:
Resultado:
40 Votos
Imprimir Artigo
Enviar por Email
Comentário Privado
Comentário Publico
Adicionar Favoritos

Diga o que pensa sobre este artigo. O seu comentário será publicado online após aprovação da redacção.

Comentários Nome
Email
Código de VerificaçãoInsira os algarismos da figura
Anónimo
MEO Kanal 401262
© 2009 O Interior | Rua da Corredoura, 80 - R/C Direito C - 6300 Guarda | Telefone geral: 271 212 153 - Publicidade: 271 227 349 - fax: 271 223 222
Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.